IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

Ação da Petrobras tomba 5%, após fala de Bolsonaro e risco de faltar diesel

Aleksandr_Vorobev/Getty Images
Imagem: Aleksandr_Vorobev/Getty Images

Lílian Cunha

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/05/2022 13h17

As ações da Petrobras tombaram na Bolsa hoje. Os papéis preferenciais (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, fecharam em queda de 4,76%, a R$ 30,60, e as ordinárias (PETR3) com direito a voto em assembleia, perderam 4,17%, a R$ 33,74.

De acordo com especialistas ouvidos pelo UOL, os papéis da petroleira têm sentido os efeitos dos ataques do presidente Jair Bolsonaro (PL) à empresa e do risco de faltar diesel no Brasil, alertado pela própria companhia.

Veja detalhes sobre os dois acontecimentos logo abaixo e, ainda, se vale a pena comprar ações da Petrobras.

Mais mudanças na gestão?

Ontem o presidente Jair Bolsonaro (PL) deu declarações sobre mudanças na Petrobras, o que tem afetado as ações hoje. O presidente anunciou uma nova troca no comando da empresa nesta semana, após apenas 40 dias da troca anterior. "O presidente da Petrobras ganha R$ 210 mil por mês, o povo está ouvindo aí? Diretor ganha R$ 110 mil. Se é para ficar apertando botão ali, eu não preciso de pessoas qualificadas lá", disse Bolsonaro.

Ninguém é dono da Petrobras, mas eu sou acionista majoritário e tenho direito, via Ministério de Minas e Energia, de propor mudança não só do Conselho, como da diretoria e do próprio presidente.
Jair Bolsonaro

Pode faltar diesel, segundo a companhia

O cenário ficou ainda mais agitado após a Petrobras confirmar o alerta da Federação Única dos Petroleiros (FUP) sobre o risco de faltar diesel no Brasil.

Segundo a colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo, a estatal enviou um ofício ao governo federal formalizando o alerta da federação.

O que fazer com as ações da Petrobras

A maioria das casas de análises ainda recomenda compra das ações da Petrobras. Com lucro de R$ 44,5 bilhões, o terceiro maior resultado trimestral da história da companhia, a petroleira está no topo da lista das empresas mais lucrativas no primeiro trimestre de 2022, segundo levantamento da Economatica, com base nos resultados das empresas na Bolsa brasileira.

Mas cresce no mercado a tendência de mudar a recomendação da estatal para as chamadas "junior oils" — isto é, empresas menores e privadas da área de petróleo, como Petroreconcavo (RECV3) e PetroRio (PRIO3).

A vantagem dessas empresas é que elas entregam, em suas ações, a valorização do petróleo, com bem menos altos e baixos — que é a expectativa para a Petrobras pelo menos daqui até as eleições, cujo primeiro turno ocorrerá em 2 de outubro.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.