PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Veja 5 investimentos que rendem mais com a mesma segurança da poupança

Quer sair da poupança e investir em títulos seguros e que rendam mais? Confira algumas opções - Getty Images/iStockphoto/Vergani_Fotografia
Quer sair da poupança e investir em títulos seguros e que rendam mais? Confira algumas opções Imagem: Getty Images/iStockphoto/Vergani_Fotografia
Conteúdo exclusivo para assinantes

Fernando Barbosa

Colaboração para o UOL, em São Paulo

19/06/2022 04h00

Apesar do baixo rendimento, a poupança é a queridinha dos investidores brasileiros. Muitos se preocupam em sair dela por causa de segurança e facilidade de saque imediato.

Mas quais investimentos são seguros e rendem mais que a poupança? Se investir, quando a pessoa pode sacar o dinheiro? Quais os principais aspectos diferentes entre poupança e outras formas de renda fixa? Veja o que dizem especialistas consultados pelo UOL.

Em termos de rentabilidade, não é difícil o investidor ter interesse por outras formas de investimentos. Existem diversas opções disponíveis no mercado com retornos muito mais atrativos [do que a poupança], além da liquidez diária.
Alessandra Gontijo, sócia da HCI Invest

Qual o rendimento da caderneta de poupança?

A sócia da HCI Invest, Alessandra Gontijo, diz que há aspectos importantes a considerar quando o assunto é a poupança. Desde 2012, a remuneração da caderneta acompanha o nível da taxa Selic, a taxa básica de juros da economia.

Quando a Selic estiver abaixo de 8,5% ao ano, a remuneração mensal da poupança será de 70% desse valor mais a TR (taxa referencial). Por outro lado, se a Selic for superior a 8,5% (cenário atual, de 13,25% ao ano), a remuneração será de 0,5% ao mês ou 6,17% ao ano, mais a TR (que está em 0,17% ao mês).

Outro ponto observado por Alessandra é que os ganhos na poupança ocorrem uma vez ao mês, na data de "aniversário" do investimento. Assim, o investidor que resolver resgatar os recursos antes desse prazo terá a sua rentabilidade zerada.

Opções de investimento superiores à caderneta

Myrian Lund, planejadora financeira certificada pela Associação Brasileira de Planejamento Financeiro (Planejar), diz que, entre as opções com liquidez diária (disponibilidade imediata do dinheiro), praticamente todas têm retornos superiores.

Ela aponta cinco investimentos seguros e que rendem mais que a poupança:

  • CDB
  • Tesouro Selic
  • Fundo de renda fixa DI
  • LCIs
  • LCAs

Eles podem ser utilizados para a manutenção da reserva de emergência, mas verifique os prazos de resgate. Eles podem não ter o dinheiro disponível a qualquer momento, ou pode haver prejuízo se sacar antes do prazo.

CDB

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é uma espécie de investimento em que a pessoa empresta suas economias para as instituições financeiras. Como a taxa DI segue a taxa básica de juros e normalmente fica 0,1 ponto percentual abaixo da Selic, o CDB é um tipo de investimento atrelado aos juros básicos.

Mas é preciso estar atento aos prazos de vencimento: há diversas opções de CDBs com retornos de 14,75% ao ano para períodos de resgate mais longo, entre dois e oito anos.

Normalmente, os CDBs com liquidez diária pagam 100%, 105% ou até 200% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

O CDI é uma taxa de negócios entre bancos, e é bastante utilizado como referência por bancos digitais. Assim como a taxa DI, o CDI também costuma ser 0,1 ponto percentual menor que a Selic.

Tesouro Selic

No caso do Tesouro Direto, programa de negociação de títulos públicos federais em que se inclui o Tesouro Selic, há alternativas com remuneração prefixada acima de 13% ao ano ou outras em que o cálculo é pós-fixado, realizado a partir do IPCA + 5,5% —assim, a remuneração atual bruta poderia superar os 18%.

"O Tesouro Direto é garantido pelo Tesouro Nacional, sendo a opção mais interessante para quem investe na poupança por questões de segurança. Com a liquidez diária, é interessante para a reserva de emergência", diz Alessandra Gontijo, da HCI Invest.

Mas atenção às opções: o Tesouro Selic é que oferece liquidez diária, como a poupança. Em outras modalidades, o investidor pode perder dinheiro se tiver de sacar antes do prazo.

Fundos de renda fixa DI

Os fundos de renda fixa DI são como condomínios em que cada investidor participar com uma cota. Como o nome diz, eles têm como referência a taxa DI, da mesma forma que os CDBs.

É preciso atenção para alguns pontos antes de investir. Os fundos têm taxa de administração, que podem comer parte importante de seus rendimentos. Também os prazos para saque variam, e o dinheiro pode não ficar disponível. Veja esses e outros cuidados sobre fundos aqui.

LCIs e LCAs

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) são títulos de renda fixa emitidos por bancos e corretoras de valores para financiar setores e empresas imobiliárias e do agronegócio.

A sua vantagem é a isenção do Imposto de Renda, diferente do Tesouro Direto, em que o investidor paga imposto de 15% a 22,5%.

Atualmente, é possível investir em LCIs ou LCAs com remunerações prefixadas acima de 12% ao ano ou pós-fixadas, com retorno de 4,5% + o IPCA, por exemplo.

Fique atento aos prazos para saque. O dinheiro fica retido por determinados períodos.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.