Só para assinantesAssine UOL

Como usar atalhos mentais a favor? Estar bem informado é um deles

Você está suscetível a cometer erros mentais em todas as etapas da escolha de seus investimentos. Mas isso pode ser contornado e usado a seu favor.

Confira como utilizar cinco atalhos mentais em benefício do seu dinheiro. Um deles é a disponibilidade - quando você sempre ouve falar de algum ativo, a sua chance de investir nele aumenta. "Essa regra da disponibilidade pode ajudar, desde que você se alimente de boas informações e tenha boas referências, para isso ficar fresco na sua mente", afirma a planejadora financeira Keylla Santos, no Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL.

Essa matéria é um trecho do terceiro aulão da série sobre o universo das finanças comportamentais, para ajudar os investidores a usar as emoções a seu favor e tomar decisões mais inteligentes e rentáveis. São três lives ao vivo, e assinantes podem rever as aulas quantas vezes quiserem. Veja o primeiro, o segundo e o terceiro aulão completos.

Assista ao aulão no Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL, todas as quintas-feiras, das 16h às 16h40. Assine aqui e participe!

A última série do Papo com Especialista foi sobre como sair das dívidas para começar a investir. Para saber mais, acesse "Depois de sair das dívidas, como investir para realizar seus sonhos?".

Principais erros e como usá-los a seu favor

Os erros acontecem nas etapas de busca de informações sobre os investimentos, na análise e seleção dos ativos e no acompanhamento do retorno do dinheiro.

1) Disponibilidade: Quando você toma decisões que são facilmente lembradas. Por exemplo: você decide investir em uma empresa simplesmente porque já ouviu falar dela, sem ao menos ter feito uma análise em relação a ela. "Ou seja, a tomada de decisão passa a ser mais facilitada porque você tem a empresa na lembrança, a informação está fresca na sua memória, ela fica martelando na sua cabeça", diz.

Continua após a publicidade

Como usar isso a seu favor: Ter sempre em mente bons exemplos. Segundo ela, isso é acompanhar informações relevantes do mercado financeiro, que considerem parâmetros realistas na hora de fazer a análise dos investimentos e até ter bons exemplos de pessoas que levam um padrão de vida mais adequado à sua realidade, que invista com frequência. Principalmente para a aposentadoria, tenha como referências pessoas que já estão aposentadas e são modelo do estilo de vida que você gostaria de levar no futuro. Essas figuras podem te ajudar a calibrar as suas expectativas.

2) Efeito de enquadramento: É um recorte da informação, a maneira como as informações são apresentadas. "Nem sempre, elas são apresentadas completas. Às vezes, elas são construídas de forma que nos leva a ter uma percepção errada do contexto. Por isso, é sempre importante você buscar mais informações de resultados em uma janela de tempo maior, para conseguir ter um histórico mais completo", diz Keylla.

Como usar isso a seu favor: Encare os seus aportes mensais como se fossem boletos. "Quando encaramos os aportes para a realização dos nossos projetos como boletos, a nossa tendência é ser mais responsável com a frequência daqueles pagamentos." A ideia, diz Keylla, é criar dentro do seu orçamento uma caixinha chamada "projetos de vida" ou "reservas" e encarar isso como se fosse uma dívida, uma parcela de financiamento. "Ou seja, essa despesa tem a mesma prioridade como o boleto do aluguel, o cartão de crédito, as despesas da casa", afirma.

Quando enquadramos a informação dessa forma, a nossa mente acaba criando um certo padrão. Então, a gente começa a encaixar os aportes dos investimentos na nossa rotina. Vira algo frequente.
Keylla Santos

3) Pressões sociais: É a pressão emocional de fazer parte do grupo, de não ficar de fora. "Nos investimentos, é muito comum seguir a massa e cair no erro do 'efeito manada', que tomar uma decisão simplesmente porque está todo mundo fazendo aquilo, sem ter uma olhar crítico ou entender porque aquele investimento é importante", diz.

Como usar isso a seu favor: Faça um "compromisso público" de investir. "Reúna a família e se proponha a ter um compromisso de começar a investir, um compromisso de entender mais sobre o mercado financeiro ou de estudar mais o assunto. Comece hoje mesmo", diz.

Continua após a publicidade

A pressão social pode ser algo para te ajudar, principalmente para fazer você se movimentar, parar de procrastinar, de criar barreiras para dar o primeiro passo.
Keylla Santos

Comece a sua reserva o mais rápido possível, mesmo que seja com valor menor do que seria o ideal. Dar esse primeiro passo é importante porque você poderá usar outro viés que pode ser vantajoso para as suas reservas: o efeito posse.

4) Efeito posse: É a sensação de que tudo que é nosso vale mais. É quando você tem certo apego por um ativo, e não informações para embasar a sua perspectiva, e isso acaba criando ilusões.

Como usar isso a seu favor: Encare as suas reservas como algo que é muito importante. "A partir do momento em que você fizer o primeiro investimento, vai ver aquele montante crescer, o seu dinheiro render. Você vai ver o crescimento dos juros compostos acontecendo. É o 'efeito posse' tomando conta, e você será mais criterioso em relação ao uso daquele dinheiro", declara.

A ideia é ter um certo apego às suas reservas, ao seu patrimônio. É ter orgulho de ver seu dinheiro crescer e, a partir disso, ter um compromisso no orçamento para investir todos os meses.
Keylla Santos

5) Ancoragem: É fazer estimativas começando a partir de uma "âncora" inicial. "É quando você já tem um número em mente e ajusta a sua estimativa a partir desse número", diz. Ela diz que a ancoragem pode acontecer nos momentos de consumo, do planejamento financeiro e nos investimentos.

Continua após a publicidade

Segundo ela, é comum que nas promoções, como nas da Black Friday, que as etiquetas tragam dois preços: o valor "cheio", que agora está riscado, e valor "atual", mais em conta. "O que essa etiqueta está promovendo na nossa percepção, no momento de tomar uma decisão? O erro da ancoragem, porque a gente ancora o preço do produto ao valor que está riscado na etiqueta. E comparando o preço atual com o preço que, teoricamente, era, a gente entende que é uma baita promoção. Mas nem sempre o preço era aquele valor. Mas você vai ancorar a sua decisão agora naquele valor que está riscado", diz.

Como usar isso a seu favor: Se o valor do investimento necessário for muito alto para a sua realidade financeira atual, pense em um valor "âncora", como um percentual de sua renda que é possível dentro do seu orçamento.

Quando você se planeja para a aposentadoria, por exemplo, é comum fazer simulações para entender qual o valor dos aportes mensais, para atender ao seu padrão de vida no futuro. Mas o valor necessário para investir por mês pode ficar alto demais e fora da sua realidade. Mas a dica é escolher um valor possível dentro da sua realidade. Isso pode ser uma alternativa para começar o movimento de guardar dinheiro para o futuro.

Comece a investir, mesmo que o valor não seja o ideal. "Podemos usar essas ancoragens em relação ao nosso padrão de vida atual, à nossa renda e, a partir daí, pensar no seu plano de aposentadoria, para começar com alguma coisa, mesmo que não seja o valor ideal", diz ela.

Aqui, use essas ancoragens para fazer estimativas das suas necessidades financeiras no futuro. Busque uma referência dentro da sua realidade. É pensar assim: 'É melhor começar com pouco, do que não começar'.
Keylla Santos

O que saber sobre heurística e vieses

Heurística: São atalhos mentais. São regras práticas que usamos para simplificar a tomada de decisão. "Em um processo de tomar decisões, principalmente em um cenário complexo ou em situações das quais não temos tanto conhecimento, a gente costuma pegar alguns atalhos, algumas opções no meio do caminho, para conseguir ter resultados rápidos, mas nem sempre de maneira eficiente", afirma Keylla.

Continua após a publicidade

Vieses: São os erros. "Esses atalhos mentais [heurística], por simplificar muito questões complexas, podem levar ao erro. Na economia comportamental, esse erro é chamado de vieses", diz.

É importante saber que esses erros existem exatamente porque, quando tomamos conhecimento sobre eles, podemos desviar, controlando as emoções para ter mais clareza na tomada de decisão.
Keylla Santos, planejadora financeira

Quer saber como economizar e investir, além do que está acontecendo na economia? Conheça e siga o novo canal do UOL "Economize e Invista" no WhatsApp.

Aulão: Entenda suas emoções para investir melhor seu dinheiro

Não adianta só entender como funciona cada tipo de investimento. Para investir bem, você precisa entender o seu perfil e como suas emoções podem ajudar ou atrapalhar nas escolhas que você faz com seu dinheiro. Pensando nisso, o UOL preparou uma série de três lives para falar sobre o universo das finanças comportamentais, para ajudar os investidores a usar as emoções a seu favor e tomar decisões mais inteligentes e rentáveis.

A primeira live mostra que, no momento de fazer escolhas dos investimentos, não são só questões racionais que interferem. Há as influências e os erros na forma de perceber as informações. O segundo aulão mostra como sua mentalidade te atrapalha na hora de escolher os melhores investimentos. O terceiro fala sobre como lidar com suas emoções para tomar decisões mais inteligentes e rentáveis nos investimentos.

Continua após a publicidade

Assista ao aulão no Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL, todas as quintas-feiras, das 16h às 16h40. Assine aqui e participe!

A última série do Papo com Especialista foi sobre Como sair das dívidas e ter mais dinheiro para investir e realizar sonhos. Para saber mais, acesse este link.

Quer investir melhor? Receba dicas no seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido? O UOL tem uma newsletter diária gratuita que o ajuda nesse objetivo. Assine o Por Dentro da Bolsa aqui. Você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pela equipe do PagBank Investimentos para aprender a investir melhor.

Você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor o seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita de investimentos do UOL, é só clicar aqui. UOL Investimentos ainda tem diversos conteúdos diários que te ajudam a lidar melhor com seu dinheiro.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envie sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes