PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Febre de produtos veganos estimula plantação de ervilhas nos EUA

Michael Hirtzer e Lydia Mulvany

03/07/2019 09h18

(Bloomberg) -- Parece que não há nada além de notícias sombrias no mundo agrícola dos Estados Unidos. Os preços da soja estão em baixa. O milho também está bem abaixo das máximas, assim como o trigo. Além disso, há uma guerra comercial com a China, que bloqueou o acesso dos agricultores a um dos seus maiores mercados, e as intermináveis chuvas de primavera, que inundaram os campos.

Nesse contexto pessimista, há uma exceção: a ervilha. Por muito tempo vista como segunda opção para a maioria dos agricultores --em grande parte plantada apenas para ajudar na rotação de culturas--, a minúscula leguminosa de repente passou a fazer parte da febre das proteínas alternativas com a maior demanda por substitutos da carne de empresas como Beyond Meat.

Os preços estão em alta, também impulsionados pela crescente demanda de fabricantes de rações para animais de estimação, e produtores nos EUA e Canadá agora correm para plantar mais ervilhas. Mesmo aqueles um pouco incomodados com esse movimento vegetariano que impulsiona a demanda, como o agricultor Tony Fast.

O objetivo da Beyond Meat de convencer as pessoas a diminuírem o consumo de carne "não me interessa nenhum um pouco", diz Fast. "Sou um cara de carne tradicional e pró-pecuarista."

Mas com uma demanda estável para as culturas que ele tem plantado há anos - alfafa para ração e trigo -, Fast decidiu apostar nas ervilhas como um possível mercado para crescimento. Em sua fazenda no nordeste de Montana, o maior estado de plantio de ervilha dos Estados Unidos, Fast aumentou a área plantada da leguminosa em cerca de 20%, para cerca de 728 hectares nesta temporada. No próximo ano, talvez aumente a área para 810 hectares.

"No começo, não víamos a ervilha como uma máquina de fazer dinheiro - apenas tornava a fazenda mais sustentável", disse Fast por telefone. Mas isso está mudando, e suas ervilhas agora valem cerca de US$ 5 por bushel, acima dos US$ 2,80 de alguns anos atrás, o que era praticamente um preço de equilíbrio. "Estou animado com os novos mercados para as ervilhas."

Então, quer gostem dos hambúrgueres veganos ou não, agora agricultores dos EUA estão expandindo a área plantada. Agricultores canadenses e americanos devem semear cerca de 20% mais ervilhas este ano, segundo dados do governo. O movimento é paralelo à redução de cerca de 3% da área plantada das principais culturas nos EUA, como milho, soja e trigo.

Fabricantes de produtos à base de vegetais existem há décadas, mas os itens eram voltados para veganos e vegetarianos, um mercado pequeno, segundo Greg Wank, chefe para alimentos e bebidas da empresa de consultoria e contabilidade Anchin, Block & Anchin, de Nova York.

Agora, como até mesmo consumidores de carne querem ingerir mais proteínas de fontes alternativas, a demanda está em alta, o que foi refletido no impressionante IPO da Beyond Meat. As ações subiram cerca de 500% desde a estreia na bolsa em maio.

"É o lugar certo e na hora certa", disse Wank.

(Com a colaboração de Denitsa Tsekova e Ashley Robinson)

Como reduzir os agrotóxicos da sua comida do dia a dia?

Universa