PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Até a queda na arrecadação de impostos puxou o PIB para baixo em 2015

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Mariana Bomfim

Do UOL, em São Paulo

03/03/2016 11h43Atualizada em 06/01/2017 19h43

A economia brasileira encolheu 3,8% em 2015 e um dos "destaques" negativos foi a queda na arrecadação de impostos pelo governo, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Os impostos também entram na conta do PIB (Produto Interno Bruto).

No ano passado, a produção das indústrias diminuiu e as importações caíram. Logo, caíram também os impostos cobrados sobre os produtos fabricados no país ou importados.

Menos indústria, menos IPI

A indústria, de forma geral, encolheu 6,2% em 2015. Todas as atividades da indústria tiveram desempenho negativo, exceto a de gás e petróleo, que cresceu 4,9%.

A produção menor indica que as empresas venderam menos produtos e, consequentemente, o governo arrecadou menos impostos sobre eles. 

O total de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) arrecadado, por exemplo, caiu 13,9% no ano passado, segundo o IBGE. O tributo é cobrado sobre todo tipo de produto que sai das fábricas, como alimentos e eletrodomésticos.

Dólar caro, menos imposto de importação

A alta do dólar também afetou a arrecadação do governo.

A moeda norte-americana se valorizou 48,5% em 2015, fazendo com que os produtos importados ficassem mais caros no Brasil. Com isso, as importações caíram mais de 14% no ano passado.

O governo cobra impostos quando produtos fabricados fora do Brasil entram em território nacional. Como chegaram menos importados, a arrecadação caiu.

O IBGE afirma que o volume total de Imposto de Importação em 2015 recuou 17,1%. 

(Edição: Maria Carolina Abe)

Entenda o que é o PIB e como ele é calculado

UOL Notícias