Bolsas

Câmbio

Juros

BC surpreende e mantém juros em 6,5%, após 12 cortes seguidos

Do UOL, em São Paulo

O Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central decidiu nesta quarta-feira (16) manter a taxa básica de juros (Selic) em 6,5% ao ano, após 12 cortes seguidos, que começaram em 2016. Ainda assim, os juros continuam em seu menor nível desde que o Copom foi criado, em 1996, e a poupança continua rendendo menos (leia mais abaixo).

A decisão foi unânime e surpreendeu o mercado. De 42 economistas ouvidos pela agência de notícias Reuters, 40 previam corte de 0,25 ponto e apenas dois acreditavam na manutenção da taxa.

Leia também:

Em comunicado, o BC disse que a recuperação perdeu fôlego ("Os últimos indicadores de atividade econômica mostram arrefecimento") e citou um cenário externo "mais desafiador" e instável, fazendo referência à possível alta de juros nos EUA e a um ambiente menos favorável para países emergentes.

O BC disse, ainda, que a "frustração das expectativas sobre a continuidade das reformas e ajustes necessários na economia brasileira" pode levar a uma alta da inflação no futuro.

A tendência é manter os juros nesse nível nas próximas reuniões, segundo o comunicado do Copom: "Para as próximas reuniões, o Comitê vê como adequada a manutenção da taxa de juros no patamar corrente." 

O BC também reduziu sua projeção de inflação a 3,6% em 2018, ante 3,8% em seu último cálculo. Para 2019, a conta também caiu a 3,9%, contra 4,1% antes.

Juros ao consumidor são mais altos

A Selic é a taxa básica da economia e serve de referência para outras taxas de juros (financiamentos) e para remunerar investimentos corrigidos por ela. Ela não representa exatamente os juros cobrados dos consumidores, que são muito mais altos.

Segundo os últimos dados divulgados pelo BC, a taxa de juros do cheque especial em março era de 324,7% ao ano. Os juros do rotativo do cartão de crédito eram de 334,5% ao ano, em média.

Cortes começaram em 2016

O ciclo de cortes da Selic, interrompido nesta quarta-feira, começou em outubro de 2016. Veja a trajetória dos juros de lá para cá:

  • Outubro/16: caiu de 14,25% para 14%
  • Dezembro/16: caiu de 14% para 13,75%
  • Janeiro/17: caiu de 13,75% para 13%
  • Fevereiro/17: caiu de 13% para 12,25%
  • Abril/17: caiu de 12,25% para 11,25%
  • Maio/17: caiu de 11,25% para 10,25%
  • Julho/17: caiu de 10,25% para 9,25%
  • Setembro/17: caiu de 9,25% para 8,25%
  • Outubro/17: caiu de 8,25% para 7,5%
  • Dezembro/17: caiu de 7,5% para 7%
  • Fevereiro/18: caiu de 7% para 6,75%
  • Março/18: caiu de 6,75% para 6,5%
  • Maio/18: foi mantido em 6,5%

Poupança rende menos

Desde setembro, a poupança passou a render menos devido a uma nova regra, criada em 2012. Quando a Selic está acima de 8,5% ao ano, a rentabilidade da poupança é de 6,27% ao ano (0,5% ao mês) mais TR (Taxa Referencial).

Porém, quando a Selic é igual ou menor que 8,5%, a poupança passa a render 70% da Selic mais TR. Isso, na prática, representa um rendimento menor.

Juros x inflação

Os juros são usados pelo BC como uma ferramenta para tentar controlar a inflação. De modo geral, quando a inflação está alta, o BC sobe os juros para reduzir o consumo e forçar os preços a caírem. Quando a inflação está baixa, o BC derruba os juros para estimular o consumo. 

A inflação está em baixa, conforme dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A alta acumulada dos preços em 12 meses ficou em 2,76% em abril, abaixo do limite mínimo da meta do governo para o ano, que é de 4,5%, com tolerância de 1,5 ponto para cima ou para baixo, ou seja, podendo variar entre 3% e 6%.

Nesse cenário, o corte nos juros tende a estimular o investimento das empresas na produção e o consumo das famílias.

(Com agências de notícias)

Por que a inflação no nosso bolso parece maior do que a oficial?

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos