IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Finanças pessoais


Score define se você dá calote ou tem crédito; saiba melhorar e consultar

Juliana Elias

Do UOL, em São Paulo

18/03/2019 04h00

O cadastro positivo, que é uma base de dados de bons pagadores, deve passar a ser automático. Quando você quiser fazer um empréstimo ou crediário, será avaliado por um "score", uma pontuação de zero a 1.000, que classifica o nível de pontualidade nos seus pagamentos.

Quanto menor a nota, maior a probabilidade de você dar um calote. E provavelmente os bancos e as empresas não vão liberar o crédito.

Essa pontuação é calculada pelas empresas gestoras de bancos de dados financeiros, os birôs de crédito, como Serasa, SPC Brasil e Boa Vista, e pode também ser consultada pelo consumidor. Veja abaixo como ela funciona e como fazer a consulta:

O que é e como é calculado o score de crédito?

É uma nota que mede a probabilidade de uma pessoa se tonar inadimplente. Ela é calculada pelos birôs de crédito com base em informações do histórico financeiro do consumidor, como compras realizadas, parcelamentos, valores, datas de pagamento e atrasos.

A nota vai de zero a 1.000, mas cada birô de crédito tem a própria metodologia, o que pode implicar em diferenças na nota que aparece em cada um deles.

Como ele é usado?

Essa pontuação pode ser consultada nos birôs de créditos por bancos e empresas que tenham alguma negociação em andamento com aquele cliente. Se a pontuação for muito baixa, o credor pode decidir por não conceder o empréstimo ou por cobrar juros mais altos, por exemplo.

O que muda com o cadastro positivo?

O cadastro positivo é uma base de dados com as informações do histórico de pagamentos dos consumidores, incluindo as contas que ele paga em dia. Atualmente, o score de crédito é calculado, basicamente, com as informações do cadastro negativo, que é bem mais antigo e mais consolidado, mas contém apenas dados de contas que as pessoas não pagaram.

A partir do momento em que elas passam a ter também o cadastro positivo, dados sobre outros tipos de transação começam também a entrar para o cálculo. Para quem costuma pagar a maior parte das contas em dia, isso significa que o score pode subir.

Atualmente, o cadastro positivo é opcional, e poucas pessoas aderiram a ele. Uma nova lei, porém, aprovada no Congresso Nacional e aguardando sanção presidencial, torna a inclusão no sistema automática, o que deve ampliar enormemente a base de pessoas cadastradas.

Consigo melhorar minha nota?

Consegue, mas é um processo gradual. Ela só irá subir se você melhorar seu comportamento financeiro ao longo do tempo.

Uma pessoa que está com o nome sujo, por exemplo, terá uma nota baixa, e o registro de que esteve inadimplente fica marcado em seu histórico. Mas se ela regulariza a dívida e, dali para frente, começa a pagar as contas em dia, sua nota final tende a ir melhorando.

Solicitar muitos empréstimos, usar o cheque especial e comprometer uma parte muito grande da renda com dívidas são fatores que fazem a nota cair.

Com consultar meu score?

Os consumidores podem consultar sua pontuação gratuitamente nos principais birôs de crédito, presencialmente e, em alguns casos, pela internet. Veja como acessá-las:

Boa Vista

  • Pela internet: A consulta pode ser feita pelo site www.consumidorpositivo.com.br, mediante cadastro
  • Presencialmente: A empresa possui um ponto de atendimento em São Paulo (rua Boa Vista, 62, das 8h30 às 17h30, de segunda a sexta-feira). Nas demais cidades, o serviço é prestado por associações comerciais e industriais locais com que a Boa Vista tem parceria. Neste caso, a indicação é que o consumidor cheque diretamente a entidade de seu município, para saber se há a consulta do score.

Serasa

  • Pela internet: Em www.serasascore.com.br, mediante cadastro
  • Por aplicativo: A Serasa disponibiliza informações sobre o CPF, incluindo o score, por meio de seu aplicativo para smartphone. Há a versão para iOS e Android.
  • Presencialmente: A consulta do score pode ser feita gratuitamente nas agências da Serasa (a rede de atendimento está disponível no site da empresa). Outro caminho é nas lojas de redes parceiras, como Lojas Americanas e Correios --nestes casos, é cobrada uma taxa de R$ 12,90.

SPC Brasil

  • Presencialmente: A consulta é gratuita e deve ser feita em um dos pontos de atendimento da gestora, que podem ser consultados em sua página na internet. É necessário ter RG e comprovante de endereço em mãos.

Entenda o que é o spread bancário e a relação com os juros que você paga

UOL Notícias

Mais Finanças pessoais