IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Reforma da Previdência


Debate da Previdência deve ter mudança pedida por governo e pode durar 13h

Antonio Temóteo

Do UOL, em São Paulo

25/06/2019 04h00

A comissão especial da reforma da Previdência retoma hoje, às 9h, a fase de debates sobre o parecer apresentado pelo relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP). Estão inscritos para comentar o relatório 77 deputados, conforme o presidente da comissão, deputado Marcelo Ramos (PL-AM). Após essa fase, o texto será votado pelos parlamentares.

Se todos os deputados inscritos falarem por dez minutos, serão necessárias 13 horas para que todos se pronunciem. Também é esperado que Moreira apresente um voto complementar com mudanças no relatório. As eventuais alterações, entretanto, ainda não foram reveladas por ele.

Após deixar ontem uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro, a líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), afirmou que o governo vai trabalhar por mudanças nas regras do Benefício de Prestação Continuada (BPC) para pessoas com doenças raras e nas normas para o pagamento integral da pensão por morte de policiais federais --ponto alterado no texto enviado ao Congresso. Entretanto, ela não detalhou as propostas do governo.

Maia quer votar reforma no plenário antes do recesso

Também ontem, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que quer votar a reforma da Previdência até a segunda semana de julho. Em meio às festas de São João, que atraem parlamentares às bases eleitorais pelo país, e próximo ao recesso parlamentar, a partir de 18 de julho, deputados correm contra o tempo para conseguir quórum na comissão especial.

Maia quer que a proposta seja aprovada na comissão até quinta-feira (27), para depois ser levada a plenário. Líderes do governo também articulam para que haja quórum e o cronograma proposto seja cumprido.

Entenda a proposta de reforma da Previdência em 10 pontos

UOL Notícias

Mais Reforma da Previdência