PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

Ações e câmbio sofrem sob pressão de coronavírus

Investidora usa máscara de prevenção contra vírus enquanto monitora ações em Xangai, China - Claro Cortes
Investidora usa máscara de prevenção contra vírus enquanto monitora ações em Xangai, China Imagem: Claro Cortes

26/02/2020 09h14

As ações dos mercados emergentes atingiram o menor nível em 12 semanas nesta quarta-feira e a maioria das moedas também era negociada no vermelho diante do aumento nos casos de coronavírus.

As bolsas na Ásia recuaram com o índice de blue-chips chinês e o índice sul-coreano Kospi perdendo mais de 1%, enquanto as ações das Filipinas despencaram quase 4% após feriado.

O índice MSCI de ações dos mercados emergentes perdia 1%, com as perdas de 2% nas ações sul-africanas e a mínima de 11 semanas do principal índice russo, em queda de 1,2%, somavam-se ao cenário.

Os movimentos estavam em linha com a queda em Wall Street na véspera e abertura em queda na Europa, depois que o Centro para Controle de Doenças dos Estados Unidos divulgou alerta aos cidadãos para se prepararem para o vírus.

Conforme ele se espalha para mais países, China, Coreia do Sul, Itália e Irã informaram alta no número de novos casos, levando o número para cerca de 80 mil globalmente, com as mortes também aumentando.

"(O vírus) abalou os mercados que estavam complacentes demais, em parte devido à disponibilidade de dinheiro fácil com os bancos centrais adotando postura dovish, especialmente desde o ano passado", disse o estrategista de dívida de mercados emergentes do ING Trieu Pham.

O rublo russo caía 0,5%, rondando mínimas de quase seis meses, enquanto a lira turca estava em mínimas que não eram vistas desde maio do ano passado, com ambos os países em conflito sobre a guerra síria.

Índice europeu atinge mínima de 4 meses

Os índices acionários europeus caíram para uma mínima em quase quatro meses nesta quarta-feira, uma vez que a disseminação do coronavírus aprofundava os temores sobre seu impacto no crescimento global com importantes empresas soando o alarme em relação a seus resultados.

Às 7:33 (horário de Brasília), o índice FTSEEurofirst 300 caía 1,19%, a 1.557 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdia 1,31%, a 399 pontos, depois de chegar a cair 2,6% mais cedo. O índice registra sua primeira série de cinco dias de perdas desde julho.

As ações de viagens, serviços financeiros, química e tecnologia estão entre as mais afetadas, recuando entre 3% e 4%.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.

Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.

Mais podcasts do UOL no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas

Cotações