PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

Taxa menor para financiar casa própria é só para servidor público; entenda

Marcelo Tuvuca Freire e Carla Araújo

Colaboração para o UOL, em São Paulo e Brasília

28/02/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Segundo a Caixa, não se trata de um "benefício" para servidores, mas eles levam vantagem porque têm estabilidade no emprego
  • No financiamento com taxas fixas, servidores com relacionamento com o banco pagam a partir de 8,25% ao ano
  • Para funcionários de empresas privadas também com relacionamento com o banco, taxa é a partir de 8,5% ao ano
  • No financiamento atrelado à inflação, menor taxa, de 2,95% ao ano mais IPCA, só vale para servidores e em "condições especiais"
  • Para trabalhadores do setor privado, também em "condições especiais", a menor taxa oferecida é de 3,25% ao ano mais IPCA

No banco que domina o mercado de crédito imobiliário, as melhores taxas para financiar a casa própria não são para qualquer um. Na verdade, são só para servidores públicos, e com bom relacionamento com a Caixa.

Segundo a Caixa Econômica Federal, não se trata de um "benefício" para servidores, mas eles levam vantagem porque têm estabilidade no emprego, o que conta pontos na hora de traçar o perfil de risco do cliente.

Segundo a Caixa, as condições variam de acordo com o nível de relacionamento do cliente com o banco —se tem conta-corrente e outros produtos do banco, se tem perfil de bom pagador e se aceita ter a prestação do financiamento debitada direto na conta.

Financiamento com taxa fixa

Na nova modalidade de financiamento imobiliário, lançada na semana passada, as taxas são fixas e variam de 8% a 9,75% ao ano.

Para funcionários públicos com relacionamento com o banco, a taxa pode ser de 8,25%, 8,75% ou 9,25% ao ano, dependendo se o financiamento será em 10, 20 ou 30 anos. Para funcionários de empresas privadas também com relacionamento com o banco, porém, essas taxas sobem para 8,5%, 9% e 9,5% ao ano.

Para quem não tem conta na Caixa, vale a taxa mais alta, de 9,75% ao ano.

Por enquanto, a Caixa é o único banco que oferece esse tipo de financiamento.

Financiamento atrelado à inflação

Outro tipo de financiamento imobiliário tem a taxa atrelada à inflação. A modalidade foi lançada pela Caixa em agosto de 2019, e a iniciativa foi seguida pelo Banco do Brasil, em dezembro.

Na Caixa, as taxas nesta linha variam entre 2,95% a 4,95% mais IPCA.

A taxa mais baixa só vale para servidores públicos e em "condições especiais". A Caixa informou, na época do lançamento desse financiamento, que se trata do servidor com conta salário no banco, prestação do financiamento debitada direto na conta e perfil de bom pagador.

Para trabalhadores do setor privado, também em "condições especiais", a menor taxa oferecida é de 3,25% ao ano mais IPCA.

No Banco do Brasil, a taxa começa em 3,45% ao ano mais IPCA. O banco informou, em nota, que "o benefício da correção pelo IPCA é direcionado a clientes de alta renda, independentemente de serem servidores públicos ou privados, que terão essa taxa aprovada levando em conta o prazo do financiamento e a relação do cliente com o banco".

Maioria dos bancos: correção pela TR

Os outros três grandes bancos —Itaú Unibanco, Bradesco e Santander— oferecem financiamento imobiliário com correção por meio da TR (taxa referencial), que está zerada desde 2017.

O Bradesco informa que sua taxa mínima para financiamento de imóveis é de 7,30% ao ano TR, e diz que oferece "condições diferenciadas" aos servidores públicos, sem detalhar quais seriam essas condições.

O Itaú Unibanco diz que oferece taxas que começam em 7,45% ao ano mais TR, variando de acordo com o perfil do cliente e do imóvel. A instituição diz que não abre detalhes públicos sobre as variáveis que influenciam nas taxas para os clientes.

O Santander também não quis dar detalhes sobre como faz a avaliação de risco dos clientes de financiamento imobiliário.

Economia