PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

'Não há espaço para gastarmos mais', diz secretário de Guedes

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo

13/05/2020 13h03Atualizada em 13/05/2020 15h52

O secretário Especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, afirmou que não há mais espaço no Orçamento para aumentar o gasto público sem comprometer o teto de gastos (regra que limita os gastos do governo) em 2020.

A declaração foi dada na manhã de hoje durante videoconferência para apresentar estimativas para a economia e os impactos da crise do coronavírus no país.

Não há espaço fiscal para gastarmos mais. É por isso que eu insisto no termo 'eficiência econômica'. Temos que fazer mais com a mesma quantidade de recursos.
Waldery Rodrigues, secretário Especial de Fazenda do Ministério da Economia

Segundo Rodrigues, o país precisa usar recursos de programas e projetos que não são eficientes e colocar em iniciativas que dão resultado. O secretário, no entanto, não citou quais programas estão entre os considerados e eficientes e não eficientes.

"Está na hora de parar de usar política pública para transferir o dinheiro dos mais pobres para os mais ricos", afirmou.

O secretário defendeu, ainda, que o Congresso retome o debate sobre reformas econômicas quando a pandemia passar, o que espera ocorrer entre junho e agosto, para que o país possa se recuperar mais rápido da crise.

Entre as medidas necessárias para a retomada econômica, Rodrigues citou a reforma tributária, privatizações e concessões, projeto de lei do saneamento básico e uma nova lei de falência, já que muitas empresas deverão fechar as portas por causa da pandemia.

"O ano de 2020 será um ano difícil. O ano de 2021 será melhor ou pior a depender das decisões que tomarmos no segundo semestre desse ano", declarou.