PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

IBGE divulgará pela 1ª vez dados sobre orientação sexual da população

Anúncio acontece após MPF entrar com ação pedindo inclusão de questões sobre orientação sexual e identidade de gênero no Censo deste ano - Bernadett Szabo/Reuters
Anúncio acontece após MPF entrar com ação pedindo inclusão de questões sobre orientação sexual e identidade de gênero no Censo deste ano Imagem: Bernadett Szabo/Reuters

Do UOL, em São Paulo

24/03/2022 11h18Atualizada em 24/03/2022 19h12

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informou hoje que irá divulgar, pela primeira vez, dados sobre a orientação sexual da população. A informação estará na Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), que será publicada no dia 25 de maio deste ano.

"Ao realizar essa divulgação, o IBGE visa dar uma primeira contribuição com estimativas da população LGB (Lésbicas, Gays e Bissexuais), em processo de avaliação de possíveis melhorias em futuras investigações", disse o órgão em nota, sem citar a população T (transexuais, transgêneros e travestis).

O anúncio vem após o Ministério Público Federal (MPF) acionar a Justiça para que o instituto incluísse questões sobre o tema no Censo deste ano e em futuras pesquisas. Para a Procuradoria, o fato de não haver um "perfil social, geográfico, econômico e cultural" da comunidade LGBTQIA+ no Brasil resulta em um "verdadeiro empecilho" para a formulação de políticas públicas focadas nas necessidades dessa população.

No pedido, o procurador Lucas Costa Almeida Dias ressalta ainda que o Brasil é o país em que mais se relatou violência contra pessoas LGBTQIA+ pelo 13º ano consecutivo.

O IBGE respondeu ao pedido, dizendo que o Censo Demográfico não é a pesquisa adequada para aferir essas informações. "A metodologia de captação das informações do Censo permite que um morador possa responder por ele e pelos demais residentes do domicílio. Pelo caráter sensível e privado da informação, as perguntas sobre a orientação sexual de um determinado morador só podem ser respondidas por ele mesmo", disseram.

O órgão disse ainda que da Defensoria Pública da União já havia solicitado a contagem da população transexual no próximo Censo, e que o pedido foi negado em duas instâncias.

Os dados da PNS foram coletados em 2019, em parceria com o Ministério da Saúde. O questionário incluiu novos temas, incluindo a pergunta sobre a orientação sexual dos entrevistados com 18 anos ou mais.