PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Bolsonaro na posse de Daniella: 'Não começa uma nova era, a Caixa continua'

Beatriz Gomes

Do UOL, em São Paulo*

05/07/2022 18h19Atualizada em 05/07/2022 20h10

O presidente Jair Bolsonaro (PL) rasgou elogios na posse da nova presidente da Caixa Econômica Federal, Daniella Marques, indicada ao cargo após a saída de Pedro Guimarães, alvo de denúncias de funcionárias por assédio sexual. Apesar dos elogios, Bolsonaro apontou que não se inicia uma "nova era" com a chegada da economista ao comando do banco.

Ex-secretária especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, Daniella assumiu a presidência da Caixa após uma série de denúncias de assédios sexual e moral levarem ao afastamento do ex-presidente, Pedro Guimarães. Líder da instituição desde o início do governo Bolsonaro — e próximo ao presidente —, Guimarães nega as denúncias.

Não começa uma nova era aqui na Caixa, a Caixa continua. Tem agora uma presidente, que é competente, que mostrou lá atrás o seu valor, que lutou, que se empenhou. É difícil a gente ver mulher na economia. Cuidado, hein, Paulo Guedes! Mas a Dani, o espaço da Dani é em qualquer lugar. Não precisa botar cota para mulher, ela vai pelos seus próprios méritos. Jair Bolsonaro, presidente da República

Após a fala, o presidente foi aplaudido pela esposa, a primeira-dama Michelle Bolsonaro, pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e demais políticos e ministros de governo que estavam na plateia.

Bolsonaro, que abordou diferentes assuntos na fala e até criticou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em um discurso muito mais centrado na disputa eleitoral deste ano, também declarou que Daniella "continuará" o trabalho dentro do banco e elogiou o trabalho dos funcionários da Caixa durante a pandemia da covid-19. O mandatário não citou Guimarães, que era um dos personagens frequentes nas lives semanais do mandatário nas redes sociais.

"E a Dani eu tenho certeza que o trabalho continuará. Lógico que a filosofia sempre muda alguma coisa. Mas ela, eu tenho certeza que vai fazer cada um de vocês se orgulhar mais ainda dessa, não sua, mas da nossa Caixa Econômica Federal", finalizou Bolsonaro.

A cerimônia de posse de Daniella Marques ocorreu a portas fechadas, mas a deputada federal Bia Kicis (PL-DF) transmitiu trechos do evento nas redes sociais.

Diferentemente de Bolsonaro, Daniella fala em 'novo capítulo'

Pouco antes da declaração de Bolsonaro, Daniella, que levou o filho pequeno ao palco, anunciou que "hoje a gente começa a escrever junto um novo capítulo nesses 161 anos de história" do banco estatal. Ela também, diferentemente do presidente, apontou que "ações" precisam ser realizadas para combater "barreiras culturais, físicas e muitas outras" que são impostas às mulheres na sociedade.

Acima de tudo estou ciente que, apesar do meu privilégio, hoje existem inúmeras barreiras visíveis e invisíveis que são impostas a nós, mulheres, que só nos sabemos. Outras mulheres podem ter tropeçado, desistido, é necessário reconhecer que barreiras culturais, físicas, e muitas outras devem ser equilibradas com ações. Daniella Marques, presidente da Caixa Econômica Federal

Ao longo do discurso, a nova presidente da Caixa disse que a instituição atuará "com afinco para proteger, promover as mulheres em todas as dimensões". Além de programas para coibir casos de assédio e violência contra as mulheres, Daniella confirmou que o banco vai criar programas de estímulo ao empreendedorismo feminino.

"Nosso compromisso está aqui feito hoje. Eu estou segura que transformarei essa crise em uma grande oportunidade para que a gente proteja e promova mulheres, e que a Caixa seja não apenas o banco de todos os brasileiros, mas também a mãe de todas as mulheres do Brasil e eu convido a todos que se juntem nessa causa porque lugar de mulher é onde ela quiser", acrescentou a nova presidente.

Daniella diz que não vai 'esperar resultados de apurações'

Ainda na sua fala, Daniella declarou que o banco já está "olhando para a frente" e que "não vai esperar o resultado de apurações". Nesse momento, ela não citou o nome do ex-presidente do banco.

"A gente não vai esperar o resultado de apurações, etc. A gente tá olhando para frente. A partir de hoje conforme propostas que aprovei junto ao Conselho de Administração, a Caixa não será só o banco dos brasileiros, será a mãe da causa das mulheres. Por isso que você está aqui comigo, Ana Hickmann. É uma honra ter a sua presença."

A apresentadora Ana Hickmann apresentou a cerimônia da posse de Daniella que aconteceu a portas fechadas, em Brasília.

Antes, a nova presidente disse que está "ciente" dos fatos expostos e voltou a dizer que "todas as providências serão tomadas".

"Hoje é um importante dia para mim, para a Caixa, para os empregados da Caixa, todos os brasileiros. É um dia de conscientização, estou ciente de todos os desafios. Estou ciente dos fatos expostos que envolvem a Caixa, faço o meu compromisso, que todas as providências necessárias serão tomadas, que eu tenho apoio total para que tudo seja apurado e esclarecido."

Investigação de denúncias de assédio sexual

Daniella também disse que o resultado de uma investigação contratada pelo banco com uma empresa externa sobre as denúncias de assédio sexual deve sair ainda esta semana. No entanto, ela não deu um prazo para a conclusão do trabalho, que também é realizado por áreas internas de governança do banco.

"Eu sou mulher, mas não sou mágica. Estou há dois dias e meio na Caixa. Não tenho como dar um prazo para as investigações, o banco já tinha contratado uma empresa independente para realizar as investigações. Depende da amplitude do caso. A gente quer que ocorra em sigilo, porque isso expõe as pessoas. Não queremos proteger, mas nem perseguir ninguém", respondeu.

Guedes e Lira elogiam Daniella

Na cerimônia, o ministro da Economia, Paulo Guedes, fez um discurso de valorização das mulheres e exaltou a ex-secretária especial de Produtividade e Competitividade da pasta.

"A força secreta (do governo) são as mulheres. Quero homenagear as mulheres que têm feito um trabalho espetacular (no governo). As mulheres têm que ser protegidas do ponto de vista pessoal para desenvolverem suas potencialidades", disse o ministro.

Já o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que a Caixa vive um "dia de felicidade" graças à chegada de Daniella Marques à presidência do banco.

Segundo o parlamentar, a Caixa ganha "uma excelente executiva" que vem corrigir distorções, "se elas aconteceram", minimizando as denúncias. O presidente da Câmara também fez menção à bancada feminina na Casa. "Governa junto conosco", disse.

*Com Estadão Conteúdo