PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Alvo de protestos, Bolsonaro lamenta perda do poder de compra de servidores

Neste ano, Bolsonaro planejou dar reajustes apenas a policiais, o que motivou protestos de outros servidores, especialmente do BC - Antonio Molina/Folhapress
Neste ano, Bolsonaro planejou dar reajustes apenas a policiais, o que motivou protestos de outros servidores, especialmente do BC Imagem: Antonio Molina/Folhapress

Lisandra Paraguassu

Em Brasília

17/05/2022 13h14Atualizada em 17/05/2022 13h16

Diante da insatisfação dos servidores públicos com o reajuste de 5% oferecido pelo governo federal, o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse hoje que lamenta a perda do poder aquisitivo da categoria, mas prometeu para breve uma recuperação.

"Lamentamos a perda do poder aquisitivo por essas questões da política do 'fique em casa', 'a economia a gente vê depois', e também por causa de uma guerra (Russo-Ucraniana) lá fora. Mas estamos voltando à normalidade", disse Bolsonaro em discurso em Sergipe, onde foi inaugurar a duplicação de um trecho de 40 quilômetros da BR-101.

"Lamentamos a perda do poder aquisitivo dos servidores públicos, mas tenho certeza que brevemente isso será recuperado. Em especial nossa Polícia Rodoviária Federal, que está nos acompanhando neste momento", completou.

Bolsonaro planejou dar reajustes, neste ano de eleições, apenas às polícias Federal e Rodoviária Federal, que considera parte da base eleitoral dele.

No entanto, a reação de servidores de várias áreas, que chegaram a entrar em greve — em especial do Banco Central —, levou o governo a distribuir os recursos previstos no Orçamento para todos os servidores, o que levou a um reajuste de apenas 5%.

A decisão, no entanto, continuou a não agradar, por não repor nem mesmo a inflação dos últimos 12 meses, e ainda insuflou uma revolta na PF, que cobra a reestruturação da carreira — com aumentos salariais correspondentes — prometida por Bolsonaro.

Por causa das eleições gerais de outubro, o governo está proibido por lei de dar reajustes maiores que a inflação aos servidores.