PUBLICIDADE
IPCA
0,25 Fev.2020
Topo

Todos a Bordo


26 companhias aéreas deixaram de voar no mundo em 2019; veja a lista

Divulgação
Imagem: Divulgação

Vinícius Casagrande

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/12/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Além da Avianca Brasil, outras companhias aéreas no mundo enfrentaram crises
  • Algumas que deixaram de voar foram Germania, Thomas Cook, Jet Airways e WOW Air
  • Uma das mais antigas do mundo, a Tajik Air deixou de voar em janeiro, mas retomou suas operações em agosto
  • Apesar do fim dos voos, algumas não tiveram a falência oficialmente decretada

O ano de 2019 registrou a quebra de pelo menos 26 companhias aéreas em todo o mundo, incluindo a Avianca Brasil. A empresa brasileira tinha 13,4% do mercado doméstico brasileiro quando iniciou a crise que culminou com o fim de seus voos.

Apesar do encerramento completo das operações de voo, nem todas as companhias aéreas faliram efetivamente. É o caso, por exemplo, da Avianca Brasil. A empresa entrou com pedido de recuperação judicial em dezembro do ano passado. Em maio, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) suspendeu todos os voos por motivos de segurança. Em setembro, o Tribunal de Justiça de São Paulo rejeitou a falência da empresa, mas no mês passado a administradora judicial Alvarez & Masal recomendou à Justiça a decretação da falência. O processo ainda aguarda julgamento.

Companhias aéreas tradicionais em outros países também enfrentaram um forte crise que culminou com o fim de suas operações. Um dos casos que mais chamaram a atenção foi o da britânica Thomas Cook. A aérea pertencia à empresa de turismo de mesmo nome, fundada há 178 anos. A falência da empresa deixou 150 mil turistas sem ter como retornar para casa, o que causou a maior operação de resgate de britânicos desde a 2ª Guerra.

Uma das primeiras companhias aéreas a deixar de voar neste ano foi a alemã Germania. Com uma frota de 37 aviões, a empresa ligava a Alemanha a destinos de praia no Mediterrâneo e transportava 4 milhões de passageiros por ano. A empresa alegou que situações como aumento do preço do combustível e desvalorização do euro em relação ao dólar causaram os problemas financeiros da companhia.

A maior empresa a deixar de voar neste ano foi a indiana Jet Airways. Com uma frota de 130 aviões, era a segunda maior companhia aérea da Índia. A empresa encerrou suas operações após acumular dívidas de mais de US$ 1,2 bilhão. O empresário Germán Efromovich, do Synergy Group, mesmo grupo que controlava a Avianca Brasil, tentou comprar a empresa, mas o negócio não prosperou.

Além da Avianca Brasil, o país foi afetado pelo fim das operações de outra companhia aérea. A francesa Aigle Azur ligava o aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), a Paris (França) e suspendeu todos os seus voos em setembro. A empresa operava no país em parceria com a Azul.

Fundada em 1923 e uma das companhias aéreas mais antigas do mundo, a Tajik Air, do Tajiquistão, suspendeu todos os seus voos em janeiro. Em agosto, no entanto, a empresa retomou suas operações para Mashhad (Irã) e atualmente tem voos para Moscou (Rússia) e Nova Déli (Índia).

Confira a relação das companhias aéreas que deixaram de voar em 2019:

Germania
País de origem: Alemanha

California Pacific
País de origem: Estados Unidos

Flybmi
País de origem: Reino Unido

Insel Air
País de origem: Curaçao

Asian Express Airlines
País de origem: Tajiquistão

WOW Air
País de origem: Islândia

Arolíneas de Antioquia
País de origem: Colômbia

Fly Jamaica Airways
País de origem: Jamaica

Air Philip
País de origem: Coreia do Sul

Jet Airways
País de origem: Índia

Wisdom Airways
País de origem: Tailândia

Avianca Brasil
País de origem: Brasil

Avianca Argentina
País de origem: Argentina

Al Naser Wings Airlines
País de origem: Iraque

Aigle Azur
País de origem: França

XL Airways
País de origem: França

Thomas Cook Airline
País de origem: Reino Unido

Adria
País de origem: Eslovênia

Peruvian Airlines
País de origem: Peru

New Gen Airways
País de origem: Tailândia

Via Airlines
País de origem: Estados Unidos

TAM Bolivia
País de origem: Bolivia

Taron Avia
País de origem: Armênia

Astra
País de origem: Grécia

Silverstone Air
País de origem: Quênia

Far Eastern Air Transport
País de origem: Taiwan

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Série sobre Santos Dumont usou réplica perfeita do 14 Bis; veja bastidores

UOL Notícias

Todos a Bordo