PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Empreendedorismo

Cinco etapas para diferenciar sua empresa da concorrência

Marco Roza

Colunista, do UOL

27/05/2015 06h00

Se a sua organização for percebida como igual à concorrência já instalada, será muito difícil conquistar a confiança dos consumidores.
Porque, quando saímos às compras, resgatamos nossos instintos de caçadores primitivos e buscamos, além do preço, a melhor qualidade e, principalmente, a garantia de que a compra reforçará nossos relacionamentos pessoais e emocionais.

Por isso, para se tornar uma boa “caça” desses consumidores cada vez mais seletivos e mais bem informados, tente implantar (ou pelo menos pensar a respeito) sobre as seguintes etapas:

1. Identifique qualidades e defeitos da concorrência

Descubra quanto tempo seus concorrentes estão no mercado no qual você pretende atuar. Se já sobrevivem há vários anos, supomos que seja porque estabeleceram relações estáveis com sua freguesia. Será mesmo? Ou deixam brechas para você se diferenciar por tratarem todo mundo com a “mesmice de sempre”, sem atenção e respeito às novas vontades dessa clientela?

Eis aí uma brecha que você poderá aproveitar e se dedicar para chamar a atenção de sua loja, empresa ou escritório. Ofereça um atendimento sem os defeitos que constatou e se esforce para que seus consumidores percebam suas qualidades.

2. Comunicação deve ser associada a resultados

Ao apresentar seus produtos e serviços, seja por meio de publicidade interna ou alguma campanha para o público externo, cuidado para evitar ser unilateral nas sua comunicação.

Será que os seus consumidores estão entendendo suas boas intenções? Ou apenas você e os puxa-saco de plantão as entendem? Por isso, associe toda e qualquer iniciativa de comunicação aos custos de implantação e ao retorno esperado, num período determinado.

3. Faça pesquisas informais

Estimule encontros, bate papos, reuniões com grupos de quem já interagiu com sua empresa, consumindo ou trabalhando para você. É um investimento baixo, que o ajudará e aos seus funcionários a interagir com as almas consumidoras.

Organize um café da manhã, misture os convites para ter uma amostragem do seu público-alvo e contrate a ajuda de profissionais habilitados a estimular as reflexões, as críticas e sugestões. E, ao constatar possibilidades de melhora no seu atendimento e relacionamento, as implante imediatamente. Antes que o seu concorrente perceba e o faça.

4. Mantenha as expectativas de consumidor

É muito difícil, mas é possível você, mesmo como proprietário, desenvolver e manter o olhar do consumidor. Esse olhar surge das suas interações com novos clientes, com pesquisa em redes sociais, com as críticas e reclamações que estão à sua disposição na internet. E assuma a iniciativa (mesmo com o risco de ser o chato da empresa) em exigir que sejam adotadas.

5. Seja um "apóstolo" da empresa

Uma organização é muito mais do que escritórios, lojas, ponto comercial e vitrines. O que renova uma empresa tem muito a ver com aspectos intangíveis como fé do empreendedor no projeto e sua determinação de “evangelizar" seus pontos de vista, de querer que o mundo inteiro aprecie sua empresa, seus produtos e serviços.

Mas, para as pessoas em geral perceberem seu empenho, precisam identificar o apóstolo da empresa. E esse papel é intransferível. É impossível terceirizar essa fé no seu empreendimento. E, muito menos, a intensidade com que você, como dono, se manifesta em todos os ambientes possíveis. Até contagiar todos à sua volta e sua empresa se destacar da concorrência.

PUBLICIDADE

Empreendedorismo