PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Coluna

Descomplique


Descomplique

Existe dívida boa?

Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

07/07/2020 04h00

As dívidas são figuras presentes na vida do brasileiro. É muito difícil encontrar alguém que não tenha um financiamento, uma parcela de empréstimo, um carnê. Fomos criados acreditando que fazer dívidas é bom para criar uma poupança forçada ou serve como única forma de comprar coisas de alto valor.

Por isso, muita gente tem a cultura de que nem sempre dívidas são ruins e acreditam que elas são necessárias para aquisição de grandes bens. Até que ponto essa afirmação é verdadeira? Existe mesmo dívida boa?

Não estamos acostumados a poupar

Não temos a cultura de poupar dinheiro. Passamos a vida inteira acreditando que é impossível juntar grandes valores e que a educação financeira e investimentos são reservados para poucas pessoas.

É claro que nem todas as pessoas têm condição de cuidar melhor das finanças e investir, mas acredito que grande parte da população pode se beneficiar demais de uma educação financeira completa e investimentos.

Não tem como crescer

Acreditar que criar uma dívida pode ser algo benéfico é limitar nossa vida a viver pagando juros ao invés de receber. Ninguém pode ter uma vida financeira próspera enquanto acreditar nisso. Isso vira um ciclo sem fim, as dívidas dominam o orçamento, fica impossível poupar dinheiro e você depende de novas dívidas para adquirir qualquer coisa.

Não existe dívida boa. Ao final do empréstimo, da dívida, você acaba pagando 2-3 vezes o valor do produto e prejudicando suas finanças por meses. Caso decida economizar e investir esse dinheiro, você paga muito mais barato por seus objetivos. Em alguns casos, a dívida pode até ser justificada, como na aquisição de um imóvel, em que os juros são baixíssimos e o valor do produto é alto. Mesmo nesses casos é muito importante juntar o máximo de dinheiro para dar de entrada e não se afogar em uma dívida que vai durar por anos.

Dívidas justificadas

A dívida também pode ser para montar um negócio, porém, nesse caso é preciso que o planejamento financeiro e o do negócio estejam bem feitos. Caso isso não aconteça, seu empréstimo pode virar a ruína do seu negócio e aí você terá muita dificuldade para sair desse buraco.

Não use as dívidas como desculpa para deixar de lado um planejamento financeiro, um plano de investimentos concreto. O início pode ser muito complicado para quem nunca teve familiaridade com o dinheiro, mas assim que você aprende a lidar com suas finanças seus planos e sonhos vão ser realizados de forma muito mais rápida e fácil.

Descomplique: Compensa comprar um carro ou usar aplicativos como Uber?

UOL Notícias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Descomplique