PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Descomplique

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

4 motivos para você investir no Tesouro Direto

Reprodução/digitalconsulte
Imagem: Reprodução/digitalconsulte
Conteúdo exclusivo para assinantes
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

13/07/2021 04h00

Para muita gente, o Tesouro Direto é a porta de entrada para o mundo dos investimentos. Poucas aplicações são tão versáteis, acessíveis, seguras e fáceis de entender quanto esses títulos. Separei os 4 principais motivos pelos quais você precisa hoje mesmo dar os primeiros passos no Tesouro Direto.

Rende mais que a poupança

Se você procura um investimento que possa substituir a poupança, mas que tenha mais rentabilidade e segurança que a caderneta, o Tesouro Selic é a opção mais prática e segura disponível para o pequeno investidor.

O Tesouro Direto é um grupo de investimentos que reúne títulos emitidos pelo governo e disponibiliza-os para o pequeno investidor. Como é o governo é beneficiado pelas aplicações dos investidores, criou uma regra para estimular as pessoas a sair da poupança e procurar o Tesouro Selic, um dos títulos do tesouro direto.

Quando a taxa Selic (taxa de juros básica do Brasil, que é ajustada periodicamente) está acima de 8,5% ao ano, a poupança rende 0,5% sobre o valor depositado + Taxa Referencial. Quando a taxa Selic estiver igual ou abaixo de 8,5% ao ano a poupança rende 70% da Selic + Taxa Referencial.

Isso garante que mesmo com descontos de imposto de renda sobre os lucros que você tem no tesouro direto, seu dinheiro rende mais que a poupança.

Investimento conservador

Uma das maiores vantagens do tesouro direto em relação aos outros investimentos de renda fixa é a segurança dele. Em outras aplicações de renda fixa a segurança do seu dinheiro está ligada diretamente à saúde financeira da instituição monetária que emitiu o investimento.

Ou seja, se essa instituição for à falência, você corre o risco de perder seu dinheiro. No tesouro direto esse risco não existe, já que os títulos são emitidos pelo governo. Para que você perca o valor aplicado no tesouro é preciso que o governo dê um calote nos investidores.

Felizmente essa situação é bastante atípica e só será ativada se a economia do Brasil estiver caótica. Isso torna o investimento no Tesouro Direto o mais seguro para os brasileiros.

Valor acessível

Com pouco mais de R$ 30 você consegue fazer seu primeiro investimento no tesouro direto. Investindo R$ 40, você pode investir no título Tesouro IPCA, que é voltado para objetivos de longo prazo, como a sua aposentadoria.

No Tesouro Selic você consegue aplicar com aproximadamente R$ 110 e é o título recomendado para quem deseja dar os primeiros passos nos investimentos.

Facilidade

Para investir nos títulos do tesouro direto você pode usar uma corretora de investimentos ou o próprio banco em que tem conta corrente. Em ambos os casos, a maioria das instituições não cobra nenhuma taxa para que você invista no tesouro direto.

O procedimento para fazer sua aplicação nos títulos varia bastante de uma instituição para outra. Vale a pena conversar com um atendente do seu banco para descobrir como ativar e usar essa função.

Se você quer mais informações sobre o tesouro direto, vale a pena procurar mais artigos aqui dentro do Descomplique sobre esse assunto.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL