PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Descomplique

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Minhas ações não param de cair; o que eu faço?

Cris Faga/NurPhoto via Getty Images
Imagem: Cris Faga/NurPhoto via Getty Images
Conteúdo exclusivo para assinantes
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

10/01/2022 04h00

2021 foi um ano bastante conturbado em nossa economia. Pandemia, inflação passando dos 10%, taxa de juros subindo. Tudo isso trouxe reflexos em vários setores da nossa vida, incluindo os investimentos.

Quem tem investimentos na Bolsa de Valores, como ações, fundos imobiliários e ETFs, percebeu que muitos desses ativos tiveram prejuízo durante o ano. Se esse é o seu caso, saiba que você não está sozinho, pois todo o mercado sofreu.

E agora?

A grande dúvida é: o que fazer diante desses fatos? Vender todos os ativos e aceitar o prejuízo? Comprar mais ações como forma de aproveitar a oportunidade? Isso não é tão simples quanto parece, mas vou ajudar você a tomar a melhor decisão para seu dinheiro.

A primeira coisa que é preciso saber é que em momentos de instabilidade econômica a Bolsa sempre sofre. Ela reflete diretamente as expectativas e projeções dos investidores em relação ao futuro do país de acordo com o presente. Com a inflação subindo e os índices de crescimento do Brasil estagnados, a cautela dominou o mercado.

Junto a esse cenário, foram poucas as empresas que cresceram regularmente durante o período. Somando esses dois fatos, é natural que as ações e outros ativos da bolsa caiam. Sabendo disso, o que vai determinar se você vai ter sucesso como investidor é o que fazer com seus ativos nessa fase.

Tenha calma

Vender seus investimentos, na maioria dos casos, não é uma boa ideia. É preciso entender que quando uma crise atinge o mercado de forma global é difícil escapar do prejuízo. Na maior parte dos casos, as ações de boas empresas continuam a performar bem, os negócios continuam sólidos, mas devido ao cenário econômico o mercado reage mal, o que traz as cotações para baixo.

O prejuízo por si só não deve ser motivo de venda para o investidor de longo prazo. Ele precisa ser justificado por outros fatores. Se a vontade de vender para não perder dinheiro é grande, avalie se você não está correndo riscos que não consegue suportar com a sua carteira de investimentos.

Vale a pena reavaliar os fundamentos dos seus investimentos apenas se perceber que houve uma queda grande neles que possa afetar o longo prazo. Nesses casos, consolidar o prejuízo pode ser uma alternativa a evitar um prejuízo ainda maior no futuro caso os fundamentos continuem a cair.

Por outro lado...

Se você já tem experiência com investimentos e entende os fundamentos dos ativos, bem como o momento pelo qual o mercado está passando, comprar mais dos ativos que estão em prejuízo pode ser uma boa opção. Muitas ações e fundos imobiliários estão com preços que não víamos há anos e se posicionar neles hoje pode render bons lucros no futuro.

Não tome decisões precipitadas no momento e sempre pense muito bem nos próximos passos que vai tomar em relação aos seus investimentos. Calma e paciência ajudam a passar por esse cenário de forma mais tranquila.

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL