PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Econoweek

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Golpes no PIX: quatro dicas para não perder dinheiro

Conteúdo exclusivo para assinantes
Yolanda Fordelone

Yolanda Fordelone

Yolanda Fordelone é economista e jornalista, teve passagens por grandes jornais nas áreas de economia e finanças, foi professora em um curso de graduação em Economia e hoje coordena uma equipe em um aplicativo de gestão financeira. Além disso, se dedica às finanças pessoais no Econoweek.

09/04/2021 04h00

A transferência instantânea via PIX já não é uma novidade no Brasil, pois desde o fim de 2020 a tecnologia chegou a terras tupiniquins. O que não para de avançar por aqui, no entanto, são as inovações de golpes do mercado.

Recentemente, passei por um, experiência que relato no vídeo abaixo. Ao mesmo tempo, vivi duas situações muito positivas que me tiraram de enrascadas.

Ainda que eu tenha caído em um golpe, acho o uso do PIX mais positivo do que negativo. Só necessita de uma atenção redobrada.

Por isso, separei abaixo quatro cuidados essenciais para transferir dinheiro com a tecnologia instantânea.

Se atente aos dados preenchidos

Para usar o PIX, é preciso preencher a chave cadastrada pelo destinatário. Ela pode ser o CPF, o telefone, um número aleatório ou mesmo o e-mail.

A transferência cai na hora. Por isso mesmo, vale a pena checar e rechecar os dados antes de concluir a transação.

Só pague quando receber o produto ou serviço

No caso do meu golpe, eu ainda não havia recebido o serviço. Isso mostra o quanto é importante checar que, de fato, ele irá ocorrer.

Só depois de ter o serviço entregue, pelo menos parcialmente, pague o valor combinado.

Não forneça sua chave a desconhecidos

Como você deve ter percebido, o uso do PIX muitas vezes envolve dados pessoais, como o CPF ou e-mail. Como são informações que estão no nosso dia a dia, muitos consumidores acabam optando por usar como chave o número do documento.

Se esse for o seu caso, passe a chave apenas para pessoas conhecidas para que não haja nenhum uso indevido dos dados.

Verificar se está no ambiente do banco

O PIX pode ser feito pelo internet banking e aplicativo do banco. Não clique em links recebidos por mensagens de texto ou e-mail.

Tais endereços costumam te direcionar para ambientes não seguros nos quais hackers roubam os dados.

Tem alguma outra dica para usar o PIX? Comente abaixo ou nas nossas redes sociais (YouTube e Instagram).

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL