PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Econoweek

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Quatro pensamentos para você juntar dinheiro mais rapidamente

Yolanda Fordelone

Yolanda Fordelone

Yolanda Fordelone é economista e jornalista, teve passagens por grandes jornais nas áreas de economia e finanças, foi professora em um curso de graduação em Economia e hoje coordena uma equipe em um aplicativo de gestão financeira. Além disso, se dedica às finanças pessoais no Econoweek.

27/04/2021 04h00

Você que chegou a esta coluna já teve a sensação de trabalhar, se esforçar e não conseguir juntar nada? O esforço de nada adianta se você não mudar algumas atitudes no seu dia a dia.

No vídeo abaixo, faço justamente de quatro atitudes para juntar dinheiro mais rapidamente, mesmo que você ganhe pouco.

Uma frase famosa no meio das finanças é que a "maioria das pessoas trabalha com algo que não gosta, para comprar algo que não precisa e impressionar pessoas que não se importam com elas".

Nem oito, nem oitenta. O problema de fato pode estar em ganhar pouco, mas não explica a situação como um todo já que muita gente poupa mesmo tendo baixos salários.

A solução, por outro lado, não está em só definir linhas de corte, porque se isso não estiver bem alinhado dentro de você não se sustenta no longo prazo.

Então, para mudar seu patamar de economias mensais, seguem quatro pensamentos importantes:

1. Pensar no tempo dos produtos

Nos acostumamos a fazer isso nas compras de maior valor, como um carro ou celular. Ou seja, pensamos: "vou trocar de celular, mas usá-lo por pelo menos três anos".

Tente incorporar isso aos bens mais baratos, como roupas. Às vezes, vai descobrir que vale mais a pena comprar uma camiseta de R$ 90 que dure quatro anos do que uma de R$ 30 cuja costura rasgue em menos de um ano.

2. Focar no tempo de trabalho?

Você sabe quanto ganha por hora? Pois deveria.

Basta dividir o salário por 160 no caso de trabalhadores CLTs com jornada semanal de 40 horas.

O resultado te ajuda a tomar decisões. Se ganha R$ 5 mil, o salário por hora é de R$ 31,25. Um tênis de R$ 600 custa 19 horas do seu trabalho.

Diante disso, você tem duas opções: seguir com a compra, mas dar muito valor ao bem (ou seja, não deixa-lo jogado em um canto) ou desistir da compra.

3. Usar dinheiro físico

Se mesmo fazendo essa conta não senti que consegue economizar, experimente usar dinheiro vivo.

Ver o dinheiro indo embora é um gatilho mental que te faz segurá-lo no bolso. E, claro, "se não comprar o desconto é maior".

4. Esperar 24 horas

Você se lembra da sabedoria de mãe que falava "na volta a gente compra"?

Espere um tempo até tomar a decisão de compra. Quanto maior o valor, maior o tempo de espera.

Depois de refletir, de novo você pode decidir seguir com a compra (mas dará valor a ela) ou desistir por ver que não era uma necessidade.

Tem outras dicas de economia? Comente abaixo ou nas nossas redes sociais (YouTube e Instagram).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL