PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Econoweek

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Isso ninguém te conta: 3 ideias de carteiras minimalistas de investimentos

Conteúdo exclusivo para assinantes
César Esperandio

César Esperandio

César Esperandio é economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

03/09/2021 04h00

É tanta opção de investimento que às vezes a gente fica até tonto, concorda?

Já ouviu falar de minimalismo? Aposto que sim! Mas ninguém fala por aí que não adianta tentar entender todos os investimentos de uma vez e menos ainda investir em um monte de coisas sem muito critério.

Na verdade, é o contrário! Você deve investir em menos coisas para investir melhor e fazer seu dinheiro render mais!

Esse é o princípio do investimento minimalista!

Por isso, vamos às três ideias de investimentos minimalistas:

1. Está começando? Invista só nisso!

Se você está começando a montar sua reserva de emergência, uma ótima opção é investir tudo em uma coisa só, desde que seja adequada a esse propósito e muito segura.
Investimentos para isso são:

  • Tesouro Selic (esse é o mais recomendável por ser o investimento mais seguro do Brasil);
  • Contas remuneradas que investem em CDBs ou títulos públicos;
  • CDB com rentabilidade superior a 100% do CDI de um banco seguro.

Neste vídeo a gente já fala das três características que um investimento precisa ter para atuar como reserva de emergência e explicamos direitinho o tamanho ideal desse investimento.

2. Diversificação nos investimentos para render mais

Com sua reserva de emergência montadinha, preferencialmente no Tesouro Selic, pense em diversificar seus novos aportes em títulos do Tesouro IPCA e Tesouro Prefixado. Metade em cada.

Uma boa ideia é prosseguir com essa estratégia até atingir 25% dos investimentos no Tesouro IPCA, 25% no Tesouro Prefixado e 50% no Tesouro Selic para sua reserva de emergência. O que acha?

Lembre-se de que é importante alinhar os vencimentos de cada aplicação a seus objetivos para não precisar resgatar antes disso com possibilidade de prejuízo da rentabilidade.

E se não lhe pareceu tão óbvio, confira no vídeo do topo deste artigo nossa explicação com exemplos reais, em que gravamos a tela e compartilhamos o passo a passo com os seguidores do Econoweek.

3. Investimentos para render ainda mais

Com a carteira acima montada e estando confortável para você, comece a fazer os novos aportes em renda fixa privada até chegar, por exemplo, à metade do seu dinheiro investido em Tesouro Direto e a outra metade investida em títulos privados com características similares.

Na renda fixa privada, por não estar mais no Tesouro, que são os investimentos mais seguros do Brasil, os retornos costumam ser maiores e exigem menos tempo com o dinheiro parado no investimento.

Investimentos protegidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) devem ter preferência na sua carteira: CDBs, LCIs e LCAs, RDBs, por exemplo.

Nesse vídeo mostramos um app gratuito para pesquisar aplicações adequadas para esse propósito.

Investimentos minimalistas para casais

Se você não está mais sozinho e já juntou as escovas de dentes, com certeza chegou a hora de planejar a vida em casal, com planos e objetivos em conjunto.

No vídeo abaixo, explicamos estratégias de inteligência financeira para casais, desde como dividir as contas, planejar e fazer investimentos dentro do relacionamento.

Faça parte da comunidade Econoweek nas nossas redes sociais (Instagram ou YouTube) para acompanhar mais dicas de inteligência financeira como essa.

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL