PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Tudo Golpe

Golpe do WhatsApp - Quem vê cara, não vê intenção

Allan White/Fotos Públicas
Imagem: Allan White/Fotos Públicas
Flávio Tasinaffo

A coluna Tudo Golpe é a extensão de um projeto criado por Flávio Tasinaffo com o objetivo de alertar e ajudar as pessoas a não caírem em golpes rotineiros. Siga também em facebook.com/tudogolpe e no Instagram @portaltudogolpe

06/11/2020 05h00

Golpe do WhatsApp. É a falcatrua do momento. Alguns estelionatários, aproveitando-se da fragilidade de números não protegidos pela autenticação em dois fatores, se apropriam das linhas. Outros estão indo por um caminho até mais simples; só precisam do seu nome e da sua foto.

Esta semana, eu fui abordado por um destes criminosos. O número do telefone - 011 91040 7850 - operadora não identificada - não estava em meus contatos, mas o nome e a foto eram de um executivo com quem mantenho estreito contato profissional. O golpista escreveu que estava com dificuldades com sua senha eletrônica e perguntou se eu poderia realizar uma transferência de mais de R$ 10 mil. Tão logo ele resolvesse o problema com sua chave de segurança, devolveria o dinheiro.

Eu já sabia que era um golpe e dei corda para o criminoso, que disponibilizou contas em três diferentes bancos para que eu fizesse o pagamento.

Golpe do WhatsApp (1) - Reprodução/Tudo Golpe - Reprodução/Tudo Golpe
Imagem: Reprodução/Tudo Golpe

Golpe do WhatsApp (2) - Reprodução/Tudo Golpe - Reprodução/Tudo Golpe
Imagem: Reprodução/Tudo Golpe

Eu fingi que as contas informadas pelo golpista não estavam aceitando a transferência e ofereci que ele viesse retirar o valor pessoalmente, o que obviamente ele não iria aceitar.

Golpe do WhatsApp retirar valor - Reprodução/Tudo Golpe - Reprodução/Tudo Golpe
Imagem: Reprodução/Tudo Golpe
Golpe do WhatsApp (4) - Reprodução/Tudo Golpe - Reprodução/Tudo Golpe
Imagem: Reprodução/Tudo Golpe

O mais impressionante é que, dias depois, utilizando-se de outro número de telefone - 011 94222-5604 - o estelionatário estava abordando novas vítimas em potencial, porém, com o nome e a foto da esposa do meu amigo executivo.

Perguntei ao WhatsApp se não há alguma política de segurança capaz de detectar este tipo de manobra. Na resposta, publicada no final da reportagem, o aplicativo de mensagens explica contar com a denúncia dos usuários.

Dicas de segurança

Prezado leitor, o golpista vai aonde o dinheiro está. De acordo com a pesquisa "Mensageria no Brasil", produzida por uma parceria entre o site de notícias Mobile Time e a empresa de soluções de pesquisas Opinion Box, o WhatsApp está em 99% dos smartphones brasileiros. Mais cedo ou mais tarde, você será abordado por alguém mal-intencionado.

Siga todos os procedimentos de segurança e não deixe de ativar a confirmação em duas etapas para ter uma segunda camada de proteção. Mas, antes de qualquer orientação técnica, a dica mais valiosa é: "NÃO ACREDITE EM NINGUÉM QUE ESTIVER LHE PEDINDO DINHEIRO ATRAVÉS DO WHATSAPP". Provavelmente, é golpe. Não se deixe levar por nome e imagem com os quais você esteja familiarizado. Se tiver alguma dúvida, ligue para seu amigo ou parente para certificar-se.

Informe-se sobre as políticas de privacidade das redes sociais que você utiliza.

No WhatsApp, vá em Configurações ou Ajustes e, na sequência, clique em Conta.

Em seguida, selecione Privacidade. Você pode decidir quem está autorizado a ver a imagem do seu perfil, quem pode lhe adicionar a grupos e se quer compartilhar sua localização durante uma conversa.

Em tempo: entrei em contato com os bancos citados pelo golpista e todas as contas foram bloqueadas. No mínimo, ele terá algum trabalho para abrir outras ou encontrar novos laranjas. Espero que parte do dinheiro que ele roubou possa ser recuperada por suas vítimas.

O que diz o WhatsApp

O WhatsApp não permite o uso do seu serviço para fins ilícitos ou não autorizados, incluindo para violar direitos de terceiros ou passar-se por outra pessoa. Contas não autênticas devem ser reportadas por meio da opção "denunciar", disponível no menu do aplicativo. Também é importante enviar um e-mail para support@whatsapp.com para reportar uma conta que esteja fazendo uso indevido de seu nome e/ou foto.

Caso o usuário receba o contato de um número desconhecido passando-se por uma pessoa conhecida que solicita dinheiro, ele deve tentar contatar essa pessoa por telefone para confirmação, antes de seguir a comunicação ou fazer qualquer tipo de transferência monetária.

Com 2 bilhões de usuários no mundo, o WhatsApp é o principal aplicativo usado pelos brasileiros para se comunicar com amigos, familiares, colegas de trabalho e até com empresas. As medidas para proteger o usuário de agentes criminosos envolvem aprimoramentos na comunicação de segurança com o usuário, campanhas para orientação e difusão de melhores práticas, além de colaboração com autoridades responsáveis por identificar e responsabilizar os agentes mal-intencionados.

A empresa oferece mecanismos para que seus usuários se protejam de golpes, como roubo de contas, na plataforma. Sempre que uma conta de WhatsApp é ativada em um novo aparelho, o sistema envia um código por SMS para verificar o número. É muito importante que o usuário nunca compartilhe esse código de confirmação com outras pessoas, nem mesmo amigos ou familiares.

Amplie sua camada de segurança ativando a confirmação em duas etapas. A confirmação em duas etapas é um recurso opcional que, ao ser ativado, exige um PIN de seis dígitos de verificação se houver uma tentativa de entrada no seu número de WhatsApp. Esse código, assim como o SMS do WhatsApp, não deve ser compartilhado com ninguém, nem com amigos e familiares. Saiba mais neste link.

Confira abaixo o que fazer caso tenha sua conta roubada:

Solicite a verificação da conta via SMS. Reinstale o WhatsApp, entre com seu número de telefone e confirme o código de seis dígitos que você receber via SMS. Dessa forma, qualquer indivíduo que estiver usando sua conta será desconectado automaticamente.

Notifique amigos e família. Muitos golpistas usam sua lista de contatos para solicitar informações sigilosas e pedir depósitos em dinheiro. Se a sua conta for violada, entre em contato com pessoas próximas para que ninguém possa se passar por você.

Entre em contato com a equipe de atendimento do WhatsApp. Mande um e-mail para support@whatsapp.com. O e-mail pode ser enviado em português, com assunto como "Conta clonada/roubada" e deve conter o número em formato internacional (+55 XX...). Descreva o ocorrido com o máximo de detalhes possível no corpo do e-mail.

Em caso de tentativa de roubo de conta, o WhatsApp também ressalta que a criptografia de ponta a ponta do aplicativo não é comprometida. Ou seja, o golpista não tem acesso a conversas anteriores que estão armazenadas no seu telefone.

Saiba mais como se manter seguro no WhatsApp neste link.

Leia também: Criminosos usam fotos de redes sociais para aplicar golpes no WhatsApp

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.