Bolsas

Câmbio

Bolsa cai 1,26%, pior queda em três meses, e fecha abaixo de 75 mil pontos

Do UOL, em São Paulo

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta segunda-feira (25) em queda de 1,26%, a 74.443,48 pontos. É a maior queda diária desde 20 de junho (-2,05%) e a terceira baixa seguida. Na última sexta-feira (22), a Bolsa caiu 0,28%. 

A sessão foi influenciada, principalmente, pelo desempenho negativo dos papéis da mineradora Vale (-2,57%) e dos bancos Bradesco (-1,69%), Itaú Unibanco (-0,99%) e Banco do Brasil (-1,42%). Já as ações da Petrobras terminaram em alta (+0,96%). Essas empresas têm grande peso sobre o Ibovespa.

Os papéis da Usiminas (-12,45%) tiveram a maior desvalorização do dia. 

Dólar fecha em alta, a R$ 3,157

dólar comercial fechou em alta de 0,95%, cotado a R$ 3,157 na venda. É a maior valorização diária desde 17 de agosto, quando a moeda norte-americana subiu 1,02%. Na última sexta-feira (22), o dólar teve queda de 0,53%.

No Brasil, os investidores monitoravam o cenário político. Mais cedo, a leitura da denúncia contra o presidente da República, Michel Temer (PMDB), foi adiada no plenário da Câmara por falta de quorum. A nova denúncia contra Temer o acusa de liderar uma organização criminosa e de obstrução de Justiça. O mercado acompanha como isso influenciará o andamento da reforma da Previdência.

O cenário geopolítico internacional também influenciou a sessão desta segunda-feira. O ministro de Relações Exteriores norte-coreano disse que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou guerra contra a Coreia do Norte e que Pyongyang tem o direito de tomar contramedidas. A Casa Branca rebateu as declarações, dizendo que a afirmação do ministro norte-coreano era absurda e que os Estados Unidos não declararam guerra ao país asiático.

(Com Reuters)

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos