ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 1.Ago.2018
Topo

Cotações

Lula condenado ou absolvido? Quais os impactos no mercado e na economia

Téo Takar

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/01/2018 04h00

O mercado financeiro aguarda com ansiedade o julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre (RS), marcado para esta quarta-feira (24).

A decisão do Tribunal poderá dar um novo rumo às eleições presidenciais de outubro, com impacto sobre a economia nos próximos anos, caso seja confirmada a condenação determinada pelo juiz Sergio Moro, de nove anos e meio de prisão, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo sobre a compra do tríplex no Guarujá (SP).

Leia também:

O estilo político do ex-presidente e de seu partido, o PT, preocupa os investidores, que temem mudanças drásticas na condução da economia e a paralisação das reformas, como a da Previdência, caso ele se torne candidato e venha a ser eleito presidente novamente, em outubro.

Veja a avaliação dos especialistas sobre como devem se comportar a Bolsa, o dólar e outras variáveis econômicas em função do julgamento.

Quais são as possibilidades

Se os três desembargadores da 8ª Turma do TRF-4 confirmarem, de forma unânime (por 3 votos a zero), a sentença proferida por Sergio Moro, Lula se tornaria um "ficha suja" e ficaria proibido de concorrer às eleições. Nessa condição, seriam mínimas as chances de o ex-presidente conseguir reverter a decisão por meio de algum recurso.

Porém, um placar não unânime (de 2 a 1 pela condenação) permitiria a Lula apresentar novos recursos contra a decisão e, paralelamente, lançar sua candidatura à Presidência. Também não se pode descartar a possibilidade de Lula ser absolvido. Por essa razão, o mercado financeiro deve reagir com instabilidade a todos os desdobramentos do julgamento.

Condenação por 3 X 0 permitiria à Bolsa buscar novos recordes

Nas últimas semanas, o mercado financeiro tem buscado investimentos de maior risco, como ações, acreditando na condenação de Lula por um placar de 3 a 0.

O mercado trabalha hoje com a tese de que Lula não terá mais espaço no cenário político nacional. A tendência é que a Bolsa siga em alta após o julgamento.

Ricardo Zeno, sócio-diretor da AZ Investimentos

"Se a decisão for unânime, é possível que, num primeiro momento, os investidores aproveitem para embolsar uma parte dos ganhos recentes na Bolsa. O Ibovespa já subiu mais de 6% desde o começo do ano", diz o sócio-analista da Eleven Financial, Raphael  Figueredo.

"A queda seria relativamente pequena, apenas uma correção saudável. Depois, a Bolsa deve ganhar fôlego novamente para buscar novos recordes de pontos, em função dos bons fundamentos da nossa economia para este ano", afirma Figueredo.

Condenação por 2 X 1 geraria dúvidas e instabilidade

Se a condenação de Lula no TRF-4 não for unânime, a defesa do ex-presidente deve travar uma guerra de recursos na Justiça para tentar reverter a decisão. Diante do impasse legal, Lula poderia apresentar sua candidatura e concorrer normalmente às eleições.

As últimas pesquisas sobre a corrida presidencial indicam que, caso Lula seja candidato, ele poderia chegar ao segundo turno, com grandes chances de vitória, independentemente de quem seja o concorrente.

Se o Lula lançar candidatura e sair em campanha, certamente o clima nos mercados vai azedar. O julgamento dos recursos pode demorar, e esse clima de incerteza pode se arrastar ao longo dos próximos meses.

Pedro Galdi, analista da Magliano Corretora

"A Bolsa e o dólar vão ficar voláteis, repetindo o comportamento visto em 2014. Ou seja, o mercado vai subir ou cair a cada pesquisa eleitoral que for divulgada, apontando derrota ou vitória de Lula", afirma Figueredo.

Absolvição de Lula pode fazer dólar subir

O pior dos mundos, na visão dos analistas e investidores do mercado financeiro, seria o TRF-4 anular a sentença do juiz Sergio Moro e absolver o ex-presidente Lula. Nesse cenário, haveria fuga dos investimentos de risco, com queda das ações e alta do dólar.

"Se isso acontecer, a confiança dos investidores estrangeiros em relação ao Brasil pode ficar abalada. Você vai ter uma retração forte da Bolsa, com esses investidores vendendo ações e comprando dólar para deixar o país", afirma Zeno.

Se Lula for inocentado, com certeza veremos uma queda forte da Bolsa, que tem gordura para queimar. O dólar pode vir testar a faixa dos R$ 3,30.

Raphael Figueredo, sócio-analista da Eleven Financial

Os analistas também veem riscos para o crescimento da economia no médio prazo. "Uma mudança de governo e, principalmente, na forma de condução da política econômica pode abalar a confiança dos empresários e da população, afetando o ritmo de crescimento", diz Zeno, da AZ Investimentos.

"A absolvição de Lula não deve ter tanto efeito sobre o PIB [Produto Interno Bruto] de 2018 porque estamos em um processo de recuperação, depois de dois anos de queda forte da economia. Mas a história do PIB de 2019 pode mudar completamente, caso você tenha uma guinada na condução da economia, com mudanças nas expectativas", afirma Figueredo, da Eleven Financial.

Veja como será o julgamento de Lula na 2ª instância

UOL Notícias

Mais Cotações