ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Cotações

Bolsa bate recorde e dólar cai a R$ 3,694 com notícia de Moro ministro

Do UOL, em São Paulo

01/11/2018 17h11Atualizada em 01/11/2018 18h52

Embalada pela eleição de Jair Bolsonaro à Presidência da República no último domingo (28) e pela confirmação, no início da tarde desta quinta-feira (1º), do juiz Sérgio Moro como futuro ministro da Justiça do novo governo, a Bolsa brasileira encerrou o dia no maior nível de sua história.

Ibovespa, principal índice da Bolsa, fechou em alta de 1,14%, a 88.419,05 pontos. O recorde anterior (87.652,64 pontos) havia sido registrado em 26 de fevereiro deste ano. Na semana, a alta acumulada é de 3,15%.

dólar comercial fechou em queda de 0,76%, a R$ 3,694 na venda. Apesar de cair no dia, a moeda norte-americana acumulou alta de 1,09% na semana, depois de seis baixas semanais. Na véspera, o dólar subiu 0,87% e a Bolsa teve alta de 0,62%.

Nesta sexta-feira (2), os mercados não abrirão por conta do feriado de Finados.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

Leia também:

Cenário político

Os investidores acompanham as movimentações em torno da formação do governo de Jair Bolsonaro (PSL), na primeira semana após o segundo turno das eleições.

O juiz federal Sergio Moro declarou que aceitou o convite do presidente eleito para ser ministro da Justiça no novo governo. Em nota, Moro disse que pretende implementar uma "forte agenda anticorrupção e anticrime organizado".

Além disso, informou que vai se afastar de novas audiências no âmbito da Lava Jato "para evitar controvérsias desnecessárias", mas declarou que a operação seguirá em Curitiba sob comando de outros juízes.

Resultados de empresas

Um bom cenário externo também ajudou a impulsionar os indicadores brasileiros. Com expectativas de que a China amplie políticas de estímulo à economia doméstica, o dólar perdeu valor frente a diversas moedas, em especial de países emergentes. 

O mercado acompanhou também a temporada de balanços de empresas no início do mês de novembro. Na manhã desta quinta-feira, o Bradesco informou aumento de 13,7% no lucro do terceiro trimestre sobre o mesmo período do ano anterior, para R$ 5,471 bilhões.

Com alta de 5,71%, as ações do Bradesco tiveram uma dos maiores avanços do dia. Também tiveram alta os papéis do Itaú Unibanco (+1,44%), da Vale (+1,39%) e do Banco do Brasil (+1,47%). 

Por outro lado, a Petrobras encerrou o dia em queda de 1,09%. Essas empresas têm grande peso no Ibovespa.

Atuação do BC

O Banco Central vendeu nesta sessão 13,6 mil contratos de swap cambial tradicional, equivalente à venda futura de dólares.

Desta forma, rolou US$ 680 milhões do total de US$ 12,217 bilhões que vence em dezembro. Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

Na quarta-feira (31), o BC manteve taxa básica de juros (Selic) no seu menor nível, de 6,5% ao ano.

Horário especial

A partir da próxima segunda-feira (5), a Bolsa passará a funcionar em horário especial, por conta do início do horário de verão. A sessão passa a funcionar das 10h às 18h (antes, era até as 17h). Enquanto vigorar o horário estendido, a Bovespa não terá "after market" (negociações após o encerramento da sessão oficial).

(Com Reuters)