IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Cotações


Dólar recua a R$ 4,016, após 6 altas semanais, e Bolsa avança 4% na semana

Do UOL, em São Paulo

24/05/2019 17h12Atualizada em 24/05/2019 17h33

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, terminou o dia em queda de 0,30%, a 93.627,80 pontos, no terceiro recuo seguido. Na semana, porém, o índice acumulou alta de 4,04%, depois de três semanas em queda.

O dólar comercial fechou o dia em queda de 0,78%, cotado a R$ 4,016 na venda, no menor valor em quase 10 dias: em 15 de maio, havia fechado a R$ 3,996. Na semana, a moeda acumulou queda de 2,09%, após seis altas semanais seguidas.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

À espera das manifestações pró-governo

O mercado teve dias de cautela e trégua nesta semana, depois de momentos turbulentos na semana passada tanto no Brasil quanto no exterior.

No país, as declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que poderia renunciar caso a reforma da Previdência se desconfigurasse muito no Congresso, acenderam um sinal de alerta. Também há dúvidas quanto aos desdobramentos que podem vir das manifestações pró-governo marcadas para domingo (26).

No entendimento de alguns, tanto atos esvaziados quanto cheios não são bons para a imagem do governo. Se o comparecimento for baixo, o presidente Jair Bolsonaro sai enfraquecido; se encherem, o Congresso pode se irritar e recuar no apoio a reformas.

Por outro lado, o otimismo quanto à cena política se fortaleceu nos últimos dias, com o avanço de importantes pautas no Congresso. Ontem, a Câmara dos Deputados aprovou a medida provisória que reduziu o número de ministérios e, na quarta (22), a reforma tributária foi aprovada em sua primeira votação na Casa.

Alívio no exterior

Também teve dias mais calmos a disputa tarifária entre Estados Unidos e China, que tem mexido com Bolsas do mundo todo.

No início do mês, tanto EUA quanto China anunciaram aumento de tarifas sobre produtos comercializados entre si, o que pode ter grande impacto nas exportações globais.

Declarações dadas ontem pelo presidente Donald Trump, porém, de que os dois países devem chegar a um acordo "rápido", ajudaram a acalmar temporariamente os ânimos.

Atuação do BC

O BC vendeu todos os 5.050 contratos de swap cambial tradicional ofertados em rolagem do vencimento julho.

Em 17 operações, o BC já rolou US$ 4,293 bilhões, de um total de US$ 10,089 bilhões a expirar em julho. O estoque de swaps do BC no mercado é de US$ 68,863 bilhões.

(Com Reuters)

Entenda como funciona o câmbio do dólar

UOL Notícias

Mais Cotações