PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

Dólar bate recorde, a R$ 5,266; Bolsa fecha em alta de 1,81%, após 2 quedas

Do UOL, em São Paulo

02/04/2020 17h05Atualizada em 02/04/2020 17h20

O dólar comercial fechou em leve alta de 0,09%, a R$ 5,266 na venda. Com o resultado, a moeda bate mais um recorde nominal (sem considerar a inflação) de fechamento desde a criação do Plano Real. O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou em alta de 1,81%, a 72.253,46 pontos, após duas quedas seguidas.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Petróleo e desemprego nos EUA

Os preços do petróleo saltavam cerca de 10% hoje, depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, disse que espera que Arábia Saudita e Rússia cheguem a um acordo em breve para encerrar sua disputa pelo mercado de petróleo.

"Houve um aumento expressivo nos preços do petróleo, o que está dando algum suporte para a moeda (real)", disse à agência de notícias Reuters Luciano Rostagno, estrategista-chefe do Banco Mizuho.

No entanto, "os novos pedidos de auxílio desemprego nos EUA ajudam a manter cautela", disse Rostagno. "O dado veio bem acima do consenso, muito pior do que o esperado. Isso sugere um impacto econômico bem maior do que o imaginado na economia norte-americana."

O número de norte-americanos que apresentaram pedidos de auxílio-desemprego na semana passada atingiu um recorde de 6,65 milhões ante 3,3 milhões em dado não revisado na semana anterior, informou hoje o Departamento do Trabalho dos EUA. Economistas consultados pela Reuters previam que os pedidos chegariam a 3,5 milhões.

Medidas no Brasil

No Brasil, medidas econômicas do governo no combate ao coronavírus estavam no radar dos investidores. Foi anunciada ontem uma medida que permite redução de salário e jornada, com o pagamento de compensação parcial pelo governo aos trabalhadores, ou a suspensão do contrato de trabalho por até 60 dias.

Nesta sessão, o Banco Central vendeu todos os 10 mil contratos de swap cambial tradicional com vencimento em outubro de 2020 e janeiro de 2021 ofertados em leilão, para rolagem de contratos já existentes.

* Com Reuters

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Cotações