PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Cotações

Bitcoin já acumula alta de 44% só em janeiro e é vendido a R$ 220 mil

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

08/01/2021 16h46

O bitcoin bateu R$ 220 mil nesta sexta-feira (8), após se valorizar 419% em 2020, passando de R$ 29.399 para R$ 152,7 mil. Na primeira semana do ano, a valorização da criptomoeda já chega a 44%. Os brasileiros se beneficiam da valorização do dólar e tem ganhado mais que os estrangeiros com o investimento.

Na moeda norte-americana, o bitcoin acumula valorização de 39,3% na primeira semana do ano, passando de US$ 29.433 para US$ 41 mil. Especialistas afirmam que a tendência é aumento de preço ao longo de 2021, mas alertam que os investidores precisam ter uma série de cuidados para não cair em golpes e para minimizar as perdas em caso de desvalorização da moeda digital. O bitcoin é um investimento de alto risco.

"O ritmo de valorização nessa primeira semana foi surpreendente, mesmo para quem já esperava um movimento de alta. O bitcoin é uma moeda escassa, o que explica essa valorização. E desde dezembro há uma entrada forte de grandes investidores e fundos, o que tem ajudado ainda mais a puxar o preço", afirmou Theodoro Fleury, gestor da QR Asset Management.

Bitcoin virou reserva de valor, diz analista

Segundo Fleury, os grandes investidores passaram a enxergar o bitcoin como uma reserva de valor, assim como o ouro. Esses investimentos são considerados ativos típicos de proteção, uma forma de resguardar o patrimônio em momentos de incertezas, como guerras e crises econômicas e de saúde, como a que o mundo está vivendo atualmente.

"Há uma preocupação mundial com a perda de valor das moedas globais e de aumento da inflação com esse processo de injeção de recursos dos bancos centrais na economia mundial. Com isso, os investidores estão procurando outros investimentos, e isso valorizou o bitcoin", declarou.

Apesar da valorização, Fleury afirmou que o bitcoin é um ativo com forte oscilação de preços, tanto para altas quanto para quedas. "É um investimento que pode triplicar de preço ou ter quedas rápidas e intensas. Por isso o investidor não deve buscar ganhos de curto prazo", declarou.

Cotações