PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Cotações

Bolsa sobe 1,81% e dólar cai 1,34%, a R$ 5,485, em semana de alta da Selic

Eva HAMBACH / AFP
Imagem: Eva HAMBACH / AFP

Do UOL, em São Paulo

19/03/2021 17h36Atualizada em 19/03/2021 20h48

O Ibovespa, principal indicador da Bolsa de Valores brasileira, fechou em alta hoje (19). O índice teve uma valorização de 1,21% aos 116.221,58 pontos, na semana marcada pela primeira alta da taxa básica de juros (Selic) em quase seis anos. Na semana, o índice acumulou alta de 1,81%.

As ações do Pão de Açúcar lideraram os ganhos na Bolsa, com 13,24% de alta. Na outra ponta, os papéis da CSN caíram 3,86%. Ontem (18), o índice caiu 1,47% aos 114.835,43 pontos.

Já o dólar comercial fechou em queda pelo quarto dia seguido, com desvalorização de 1,51% ante o real, cotado a R$ 5,485 na venda. Na semana, o dólar caiu 1,34%.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Ontem (18) o dólar comercial caiu 0,3% e fechou vendido a R$ 5,570.

Foi a segunda semana consecutiva de queda do dólar. Vários analistas chamaram a atenção para a decisão do Banco Central de promover uma alta maior do que a esperada na taxa Selic, a 2,75% ao ano, mas a crise causada pelo novo coronavírus (covid-19) e também o desempenho de mercados internacionais também movimentaram o mercado.

Analistas do Bradesco disseram em nota que os mercados globais estão ensaiando "recuperação diante do recuo dos juros longos nos EUA", com a taxa do título dos EUA de dez anos caindo nesta sexta-feira para 1,6891%, após atingir um pico em mais de um ano de 1,754% na sessão anterior.

Enquanto isso, no Brasil, o foco se voltava para o clima político em Brasília, depois que o senador Major Olimpio teve morte cerebral, de acordo com a família do parlamentar, que estava internado com covid-19.

Ao mesmo tempo, ficava no radar a notícia de que o presidente Jair Bolsonaro lançou uma ofensiva no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal (STF) contra medidas de restrição impostas por governadores e prefeitos para conter o avanço da covid-19, após Estados e municípios terem adotado recentemente ações mais rígidas de redução de atividades para atacar o pior momento da crise do coronavírus.

O Brasil registrou na quinta-feira 2.724 novos óbitos em decorrência da covid-19, o que representa a segunda maior contagem diária desde o início da pandemia e eleva o total de vítimas fatais da doença no país a 287.499, segundo o Ministério da Saúde.

As manchetes elevavam as preocupações dos investidores, que temem um estresse cada vez maior no cenário político doméstico.

"Aumentaram as pressões sobre o presidente do Congresso, Senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para a instalação da CPI para investigar o comportamento do presidente (Bolsonaro) no enfrentamento da crise", disse Gomes da Silva.

(Com Reuters)

UOL Economia+ fará evento para quem quer investir

Entre 23 e 25 de março, o UOL Economia+ e a casa de análises Levante Ideias de Investimento realizarão evento online gratuito. O economista Felipe Bevilacqua, analista certificado e gestor especialista da Levante, comandará três grandes aulas para explicar ao leitor do UOL como assumir as rédeas do próprio dinheiro.
O evento é gratuito para todos os leitores UOL. Garanta o seu lugar no evento aqui.

PUBLICIDADE
Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que constava no título da nota e na home do UOL, foi uma semana de alta na Selic, e não queda. A informação foi corrigida.

Cotações