PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Cotações

Após semana tensa, dólar cai 1,27% e vai a R$ 5,556; Bolsa sobe 2,28%

Cenário fiscal do país divide as atenções com o noticiário corporativo, incluindo o início da temporada dos balanços trimestrais - Rahel Patrasso/Reuters
Cenário fiscal do país divide as atenções com o noticiário corporativo, incluindo o início da temporada dos balanços trimestrais Imagem: Rahel Patrasso/Reuters

Do UOL*, em São Paulo

25/10/2021 17h29Atualizada em 25/10/2021 17h46

O dólar comercial caiu hoje 1,27% e fechou o dia cotado a R$ 5,556, esboçando reação após uma semana tensa. Na última sexta, a moeda americana chegou a bater R$ 5,668 com a intenção do governo de furar o teto de gastos para bancar o Auxílio Brasil.

O Ibovespa quebrou uma sequência de duas quedas consecutivas e teve alta de 2,28%, aos 108.714,55 pontos. No final da semana passada, o principal índice da Bolsa de Valores brasileira chegou ao pior patamar em quase um ano (106.296,18).

O cenário fiscal do país divide as atenções com o noticiário corporativo, incluindo o início da temporada dos balanços trimestrais. Investidores começaram a comprar ações que consideram exageradamente depreciadas, na esteira de anúncios corporativos. Eram os casos, entre outros, de Hypera e de Petrobras.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

'Estresse pós-traumático'

"A semana começa com estresse pós-traumático", resumiu o economista-chefe do modalmais, Alvaro Bandeira, referindo-se à deterioração do cenário macroeconômico, com piora das projeções para crescimento econômico, inflação e juros.

Segundo profissionais do mercado, o sinal de que o governo vai contornar o teto de gastos para acomodar despesas com seu programa Auxílio Brasil para o ano eleitoral deve levar o Banco Central reagir com aceleração do ritmo de alta da Selic, de 1 para até 1,5 ponto percentual, na reunião desta semana.

*Com Reuters

PUBLICIDADE

Cotações