Bolsas

Câmbio

Empresário transforma Kombis em balcões que custam a partir de R$ 5.000

Márcia Rodrigues

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Transformar sucata de Kombis em balcões para várias tipos de utilização é a aposta do empresário Sandro Ricardo Pereira, 45, para ganhar o público que gosta de peças vintage.

Pereira, que se diz apaixonado pelo veículo, criou a Retro Garage em 2014, depois que teve a ideia de incluir um balcão sobre a base de uma Kombi na loja de um amigo. A empresa fica em Mogi das Cruzes (a 57 km de São Paulo).

"Eu cuidei de toda a fachada e comunicação interna do bar. Quando estava pronto, vi que o balcão seria fundamental para complementar o ambiente. Ele gostou da ideia, eu fui atrás da peça em um ferro velho, serrei, mandei para a funilaria e dei todo o acabamento", explica o empreendedor.

Cada peça, que pode ser preparada para uso comercial ou para decoração doméstica, custa a partir de R$ 5.000. "O preço varia dependendo do acabamento, se terá fogão, gavetas, pia, por exemplo. Quanto mais completa, mais cara."

Ele diz que produz um balcão por mês, mas há meses em que acaba fabricando mais de um exemplar. Em janeiro deste ano, por exemplo, foram três unidades.

Aposta é na tendência dos food trucks

Pereira atribui a pequena produção a sua dupla jornada. Apesar de o negócio já ter dois anos de existência, não se dedica integralmente a ele. "Paralelamente à Retro Garage, eu comando também uma empresa de comunicação visual. Minha meta é fechá-la neste ano e ficar somente com a Retro."

A aposta do empresário é a linha food truck, que será lançada ainda neste mês. "As peças serão vendidas com uma carretinha para poderem ser transportadas a vários locais. Cada uma custará a partir de R$ 15 mil."

O empresário diz que o maior gasto para o restauro das Kombis não é com a sucata do veículo, que ele compra em média por R$ 500 no ferro velho, mas, sim, com funilaria e pintura, que saem em torno de R$ 1.000 a R$ 1.500. "Algumas pessoas chegam a me dar a Kombi que está encostada em casa só para liberar o espaço."

Empresário deve avaliar prioridades

Para Gustavo Carrer, consultor de Marketing do Sebrae-SP (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo), o empresário precisa entender o negócio dele, ver até que ponto ele quer crescer e as possibilidades de diversificar a sua atuação.

"Ele está seguindo a tendência da Europa e dos EUA, que estão intensificando cada vez mais a reciclagem e resgatando peças vintage. No entanto, o empreendedor precisa já pensar na diversificação do seu negócio."

O consultor cita como exemplo a peça que viu em um SPA. "Eles transformaram um Fusca em uma banheira. Há campo para expandir. Ele só precisa avaliar o potencial do seu negócio e investir."

Sobre o fato de Pereira tocar dois negócios ao mesmo tempo, Carrer diz que ele precisa ver quanta energia deve investir em cada um deles.

"Se ele quer realmente que a Retro Garage seja seu principal negócio, uma opção é deixar um funcionário no comando da outra ou fazer sociedade. Um sócio, talvez, seja até mais interessante, porque ele pode conseguir mais capital para investir na outra empresa."

Onde encontrar:

Retro Garage - http://www.retrogarage.com.br

Consultores dão dicas para escolher uma franquia

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos