Bolsas

Câmbio

Franquia faz pizza em cone com fio de ouro, lagosta, ova de salmão e javali

Márcia Rodrigues

Colaboração para o UOL, em São Paulo

O administrador Bruno Lazar, 31, investiu R$ 10 mil para abrir a Pizza Roots, em São Paulo, que produz pizzas em forma de cone com 48 opções de recheio, como ovas de salmão, lagosta, filé-mignon de javali e pepperoni com fios de ouro 23 quilates. Os fios de ouro, segundo Lazar, não têm sabor, mas são usados para dar status aos pratos nobres.

Para abrir a empresa, ele usou o dinheiro da rescisão quando saiu do banco JP Morgan, onde trabalhava no departamento de recursos humanos. As receitas foram criadas por ele e sua mulher, a psicóloga Rafaela Bárbara de Arruda Silva, 26.

A empresa, que não tem loja tradicional, só faz rodízio em domicílio e vende pizzas individuais em eventos abertos, como shows, feiras e o festival Lollapalooza, diz ele. No ano passado, faturou R$ 400 mil. O lucro não foi revelado.

Em julho deste ano, Lazar começou a vender franquias. A primeira unidade no modelo loja tradicional está prevista para abrir em outubro em Belo Horizonte (MG).

Pizza em cone de lagosta custa R$ 80

Lazar diz que a empresa faz cerca de dez eventos por semana, entre rodízios em domicílio e eventos abertos.

O rodízio em domicílio com sabores tradicionais como mozarela, toscana, palmito e marguerita custa R$ 32 por pessoa, e o com pizza de lagosta, ovas de salmão e pepperoni com fios de ouro sai por R$ 80 por pessoa.

O serviço dura quatro horas e são servidas pizzas de 14 sabores: 10 salgados e 4 doces. O cliente pode escolher entre nove opções doces, entre elas M&M, paçoca e chocolate. Entre os salgados, podem ser escolhidos 4 sabores "nobres".

Segundo o empresário, a média de consumo no rodízio varia de acordo com o perfil do cliente.

Hoje podemos considerar cinco cones salgados e um doce por pessoa. Nosso buffet é open food, por isso levamos uma quantidade sempre grande para suprir convidados excedentes também.

Já em eventos, os cones individuais custam de R$ 10 (mozarela, marguerita, toscana e palmito, por exemplo) a R$ 80 (lagosta, ovas de salmão e pepperoni com fios de ouro). A pizza em cone de filé-mignon de javali custa R$ 25. Lazar diz que usa cerca de três gramas de ouro em cada pizza --ele paga R$ 180 por 30 gramas de folhas banhadas a ouro.

Franquia a partir de R$ 55 mil

A franquia tem três modelos de negócio: food truck, food cart (negócio que usa a réplica de um calhambeque de 1928) e loja tradicional. Também foram vendidas unidades em Curitiba (PR), Santos (SP), Caxias do Sul (RS), Goiânia (GO), Paraíba (PB) e Salvador (BA).

A maioria é loja tradicional. Apenas as unidades de Salvador e Caixas do Sul serão food cart e food truck, respectivamente. O empresário diz que todas devem estar funcionando até o fim do ano. Confira os dados fornecidos pela empresa.

Food truck

  • Investimento inicial: R$ 55 mil (com taxa de franquia, capital de giro e custo de instalação; o valor não inclui o carro)
  • Faturamento médio mensal: R$ 23,6 mil
  • Lucro médio mensal: R$ 12,65 mil
  • Prazo de retorno do investimento: em até 12 meses

Food cart (negócio que usa a réplica de um calhambeque de 1928)

  • Investimento inicial: R$ 59,65 mil (com taxa de franquia, capital de giro e custo de instalação; o valor inclui o veículo)
  • Faturamento médio mensal: R$ 15,6 mil
  • Lucro médio mensal: R$ 10,65 mil
  • Prazo de retorno do investimento: em até 12 meses

Loja tradicional

As lojas também farão atendimento em domicílio.

  • Investimento inicial: R$ 70 mil (inclui taxa de franquia, capital de giro e custo de instalação)
  • Faturamento médio mensal: R$ 30,4 mil
  • Lucro médio mensal: R$ 15,8 mil
  • Prazo de retorno do investimento: em até 12 meses

Quantidade de sabores pode não ser viável para franquia

Para Ana Vecchi, sócia-diretora da Vecchi Ancona - Inteligência Estratégica, quando uma empresa pensa em transformar o negócio em franquia, é sempre recomendado que a gama de produtos oferecidos seja reduzida para manter seu padrão e a qualidade.

A empresa tem muita variedade e trabalha com produtos finos. É preciso avaliar se a operação pode ser viável com todo esse cardápio ou se será preciso reduzi-lo para simplificar e otimizar a operação.

A especialista diz também que, mesmo que a empresa ainda não tenha loja física, ela já adquiriu total experiência do negócio antes de franquear.

"Muitas empresas iniciam o negócio com apenas um canal de venda e depois começam a abrir novas oportunidades quando iniciam a expansão por meio de franquia. Isso é um processo natural."

Vecchi afirma, ainda, que, apesar de a pizza em cone não ser novidade, o empresário soube acrescentar inovação ao produto ao incluir alimentos da categoria gourmet, como lagosta, ovas de salmão e fios de ouro.

Onde encontrar

Pizza Roots - http://www.pizzaroots.com.br/

Forma de gelo também serve para fazer pizza, sabia? Veja como!

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos