Topo

Empreendedorismo


Em fevereiro, micro e pequenas empresas criaram 72% das vagas com carteira

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

2019-03-28T15:57:31

2019-03-28T15:58:19

28/03/2019 15h57Atualizada em 28/03/2019 15h58

As micro e pequenas empresas (MPE) brasileiras geraram, em fevereiro, 125,2 mil empregos com carteira assinada, o que representa 72,3% do total de vagas abertas no país. É o maior saldo registrado para este mês nos últimos quatro anos.

O resultado é quase 3,5 vezes maior que o saldo apresentado pelas médias e grandes empresas (MGE), com 36,5 mil vagas geradas.

As informações são do Sebrae Nacional, que fez o levantamento baseado em dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Segundo o Caged, no total foram gerados, em fevereiro, 173.139 empregos com carteira. O número inclui também as vagas da administração pública.

Nos dois primeiros meses do ano, as micro e pequenas empresas já acumulam um saldo de 189,5 mil vagas (14% acima do mesmo período de 2018). As médias e grandes geraram 11.312 vagas. O saldo das micro e pequena é quase 17 vezes maior que o das média e grande empresas.

Setor de serviços puxou alta; SP lidera

De acordo com o Sebrae Nacional, puxaram a geração de empregos em fevereiro os pequenos negócios do setor de Serviços (75.850 vagas geradas), com destaque para os segmentos de Ensino (27 mil vagas) e Imobiliário (18,5 mil novos postos de trabalho).

No primeiro bimestre, as MPEs do setor de Serviços preencheram cerca de 117,4 mil vagas. Em segundo lugar, estão as da Indústria de Transformação (53,2 mil). Já as empresas que atuam no Comércio registraram um saldo negativo de 27,8 mil de empregos; ou seja, houve mais demissões que contratações.

As MPEs do estado de São Paulo foram as que mais geraram empregos em fevereiro: 41,3 mil vagas. Na sequência, vieram as de Minas Gerais (16,4 mil), Santa Catarina (10,9 mil) e Rio Grande do Sul (10,2 mil).

51,5% dos empreendedores brasileiros são mulheres

Band Notí­cias

Mais Empreendedorismo