IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

Começou a trabalhar aos 13 como boy; hoje fatura R$ 20 mi com energia solar

Matheus Carvalho é dono da Ágil Solar, empresa aberta em junho de 2020 - Divulgação
Matheus Carvalho é dono da Ágil Solar, empresa aberta em junho de 2020 Imagem: Divulgação

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/04/2023 04h00

Aos 13 anos, Matheus Carvalho, 34, trabalhou como office boy, em Araçatuba (SP). Depois foi lavador de motos e vendedor; teve loja de roupas e empresa credenciada da Claro. Hoje, ele é dono da Ágil Solar e faturou R$ 20 milhões em 2022.

Comecei a estudar o segmento de energia solar no final de 2019, pois já estava insatisfeito com o mercado de telefonia. O mercado de energia solar é promissor e com grande potencial.
Matheus Carvalho, dono da Ágil Solar

De office boy a vendedor

Primeiro emprego foi como office boy. Carvalho começou a trabalhar aos 13 anos, como office boy, para ajudar na renda da família.

Depois entrega panfletos de publicidade. De 2007 a 2008, ele trabalhou como entregador de panfletos de publicidade. Ao entregar correspondências em um imóvel em reforma da concessionária Honda Motos da cidade, ele teve uma oferta de emprego: lavador de motos.

Depois de lavar motos em concessionária, foi promovido. Na concessionária, ele chegou a acumular funções: lavava motos e era controlador de acesso (responsável por receber os veículos da fábrica). Depois, foi promovido a estoquista e também vendia peças.

Não achava ruim acumular funções. Pelo contrário, sempre senti prazer em fazer mais, em ser proativo, fazia com paixão e gostava de desafios.
Matheus Carvalho

Negócio inspirado no avô empreendedor

Passou a ser vendedor. Entre 2010 e 2013, ele foi vendedor de empréstimo consignado e máquinas de cartão de crédito; foi promotor de vendas em lojas da Oi e vendedor externo da Vivo.

Uma loja de roupas foi seu primeiro negócio. Em 2013, ele abriu uma loja de roupas na cidade, mas fechou o negócio um ano depois, após um assalto.

Inspiração no avô materno empreendedor. Ao decidir empreender, a sua referência era o avô materno (Agenor), dono de quatro lojas de calçados em Araçatuba. "Não lembro do meu avô, que morreu quando eu ainda era criança. Mas sempre ouvia as histórias de como ele foi empreendedor na cidade", afirma. O avô morreu em 1992. Dois anos depois, a família se desfez do negócio.

Dificuldades na gestão do negócio. Montar um negócio do zero e sem know-how não foi fácil, diz. "Cometi alguns erros, mas eles foram pedagógicos para um empreendedor."

Empresa credenciada da Claro

Montou outro negócio. Em 2014, ele retornou para a Vivo como supervisor de equipe. Durante o treinamento, ele que tinha capacidade de montar seu próprio negócio. Abriu a Contel Net, empresa que vendia planos residenciais e corporativos como credenciada da Claro Brasil.

Decidiu fechar a empresa por perda na renda. Em 2020, Carvalho fechou a empresa devido ao aumento da concorrência e à redução drástica da comissão (mais de 50%) que recebia da Claro. A pandemia em 2020 foi decisiva, já que sua equipe trabalhava na venda de planos no sistema porta a porta.

A empresa chegou à beira da falência. Antes que tivesse que lidar com ela, optei por pagar os oito colaboradores. Abandonei o barco antes que ele afundasse e embarquei em um negócio que apresentava um horizonte melhor.
Matheus Carvalho

Aposta no segmento de energia solar

Começou a se preparar para trocar de área. No final de 2019, ele começou a estudar o mercado de energia solar e fazer cursos e treinamentos com um profissional da área. Em junho de 2020, abriu a Ágil Solar, com R$ 3.000.

Ampliou o negócio para o formato de franquia. No final de 2021, ele formatou o negócio para franquia, com mais dois sócios. A rede tem 18 unidades (sendo uma própria). São dois modelos de negócio: home based (R$ 10 mil) e master franqueado (R$ 80 mil). A rede faturou R$ 20 milhões em 2022, com lucro de R$ 3,5 milhões, segundo ele.

Teve visão de negócio, diz especialista

Resiliência e visão de negócio são destaques na vida profissional e empresarial de Carvalho. A avaliação é de Rafael Souza, consultor de negócios do Sebrae-SP, diz que Matheus Carvalho teve resiliência e visão de negócio.

Apesar de vários contratempos, conseguiu se manter firme. "Na sua grande maioria, empreendedores de sucesso quebram duas vezes, em média, antes de chegar ao sucesso", declara Souza.

Ele viu oportunidade no mercado de energia solar, em alta atualmente. "Saber identificar oportunidades de negócio é uma característica importante", diz.

Ausência de planejamento é um dos principais motivos para o fechamento de uma empresa, segundo o consultor. "Aparentemente, isso pode ter atrapalhado os negócios anteriores dele", diz.

Onde encontrar: Ágil Solar - https://agilsolar.com/