Topo

Finanças pessoais


Cansou do trabalho? Veja estratégia para atingir a independência financeira

Téo Takar

Do UOL, em São Paulo

27/05/2019 04h00

Quais são seus desejos? Realizar uma viagem internacional? Comprar a casa própria? Que tal chegar a um momento da sua vida em que você não precisará mais trabalhar para se manter e realizar seus sonhos de consumo? Especialistas afirmam que é possível atingir a independência financeira sem fazer grandes sacrifícios nem depender da sorte de ganhar na loteria.

Para chegar lá, você precisa aprender a fazer escolhas inteligentes na sua vida financeira. Estabelecer metas que impliquem mudanças radicais de hábitos para economizar não é uma atitude sustentável a longo prazo. Também não adianta economizar bastante se você não investir bem o dinheiro para que ele "trabalhe" por você.

Veja aqui um roteiro para poupar de forma consistente e como investir corretamente para atingir seus objetivos de consumo e, principalmente, conquistar a independência financeira bem antes da velhice. As sugestões foram feitas pelos especialistas do banco digital Modalmais Rebeca Nevares, Eduardo Mira, Mariana Ribeiro e Leandro Martins e apresentadas em palestra da 6ª Semana Nacional de Educação Financeira.

Faça um orçamento detalhado

Saber exatamente para onde está indo o seu dinheiro é o primeiro passo para conseguir economizar. Faça um orçamento detalhado de como você gasta o seu salário mensalmente.

Anote todas as despesas: o aluguel, o condomínio, a mensalidade da escola do seu filho, o plano de saúde, a prestação do carro, as contas de energia, de água, do celular e da TV a cabo.

Inclua na lista aquelas despesas que você acha que são pequenas, como um café ou lanche. No fim das contas, você perceberá que esses pequenos gastos representam uma boa fatia do seu orçamento.

"Com a planilha na mão, você consegue ver para onde o seu dinheiro está escoando", afirmou Rebeca.

Estabeleça metas que você consiga cumprir

Depois de identificados os ralos que estão sugando o seu dinheiro, agora você precisa estabelecer metas para conter essas saídas. Mas, para que você consiga economizar de fato, suas metas precisam ser cumpridas a longo prazo.

Rebeca compara o corte de despesas a fazer uma dieta radical. "Não adianta querer cortar tudo. Em algum momento você vai acabar se sabotando. Faça escolhas que sejam sustentáveis."

Tente reduzir os gastos aos poucos. Por exemplo, em vez de pedir pizza toda sexta à noite, você pode intercalar uma semana com um lanche leve e outra com pizza. Vai fazer bem à saúde e ao bolso.

Mas é importante ter autoconhecimento e assumir aquilo que você não consegue vive sem de jeito nenhum. "Eu vou à manicure uma vez por semana. E sei que não consigo deixar de ir. Já tentei fazer minha unha em casa e foi péssimo", disse Rebeca.

"Não existe certo ou errado. Cada um tem uma forma de pensar e deve fazer o sacrifício que acha possível cumprir."

No blog Descomplique, do UOL, você pode aprender algumas dicas para não gastar à toa.

Calcule quanto guardar para seus sonhos

Realizar uma viagem internacional, fazer uma cirurgia plástica e comprar a casa própria. Esses são os três principais sonhos de consumo do brasileiro, segundo os especialistas da Modalmais.

Uma boa forma de estimular você e sua família a economizar é saber exatamente quanto vocês precisam guardar por dia para alcançar um objetivo em um prazo determinado.

"Se você quer ir para a Disney com o marido ou esposa e um filho, vai precisar juntar pelo menos uns R$ 20 mil. Vamos definir um prazo de um ano para realizar esse sonho? Então, a meta da família é guardar R$ 53 por dia."

Nessa conta, Rebeca considerou que o dinheiro economizado diariamente foi aplicado na poupança ao longo de um ano. Mas ela lembrou que é possível atingir a meta em menos tempo ou com uma economia diária menor se o dinheiro for investido em produtos mais rentáveis, como Tesouro Direto, CDBs, fundos ou ações.

Gaste (muito) menos do que você ganha

A recomendação parece óbvia, mas muitas pessoas mantêm um padrão de vida que não é compatível com a renda que possuem. "Se eu quero atingir a independência financeira, preciso ter os meus gastos sob controle para conseguir acumular dinheiro", afirmou Eduardo Mira.

Para quem acha que a independência financeira está relacionada a altos salários, o educador financeiro que cresceu em uma favela do Rio de Janeiro dá o recado: "Não depende de quanto você ganha. Depende de quanto você gasta."

Mira sugere uma mudança no estilo de vida para alcançar a independência financeira mais rapidamente.

"Se eu morar nos Jardins [bairro nobre de São Paulo], vou precisar de um caminhão de dinheiro para me manter. Mas seu decidir morar no interior, em uma cidade pequena, certamente alcançarei a independência financeira mais rapidamente, pois meu custo de vida será menor."

Faça o dinheiro "trabalhar" por você

O segredo para alcançar a independência financeira é juntar um volume de recursos que seja suficiente para gerar uma renda que sustente você e sua família, sem que você precise trabalhar. "Faça o dinheiro trabalhar por você", disse o analista Leandro Martins.

Os investimentos são os principais geradores de renda passiva, que é a renda na qual você não precisa fazer esforço para ganhá-la. Ela é oposta à renda ativa, o seu salário, que é fruto do seu trabalho.

"Quanto maior for sua renda passiva, menos você dependerá do seu trabalho. Em vez de trabalhar 12 horas, você poderá trabalhar seis ou escolher outra área, algo que você goste mais. Isso é liberdade financeira, o primeiro passo para se chegar à independência financeira", declarou Mira.

A sugestão do especialista para formar uma renda passiva é buscar investimentos que tenham um fluxo periódico de distribuição de rendimentos, como os títulos do Tesouro Direto que pagam juros semestrais, fundos imobiliários e ações de empresas que sejam boas pagadoras de dividendos. Segundo o especialista, quanto mais arriscado o investimento, mais rapidamente a independência poderá ser atingida

"O seu objetivo é que vai definir o perfil de risco do investimento. Se você não tem apetite por risco, então mude o objetivo ou planeje um prazo maior para alcançá-lo."

Não espere ficar velho para atingir a independência

Sua independência financeira será alcançada quando sua renda passiva, ou seja, o rendimento dos seus investimentos, superar sua renda ativa, que é o salário fruto do seu trabalho.

"A maioria dos brasileiros chega à aposentadoria hoje dependendo do INSS [Instituto Nacional do Seguro Social] ou pior, da ajuda de parentes. Apenas 2% dos idosos são financeiramente independentes. O fato é que a população está envelhecendo. Vamos viver mais e ter que trabalhar mais. Que tal, ao menos, poder escolher o que fazer e quanto tempo trabalhar por dia?", disse Mira.

Se não sabe responder a estas 5 questões, será muito difícil ficar rico

UOL Notícias

Finanças pessoais