IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Confira 3 investimentos que rendem mais dinheiro que o Tesouro Selic

23/09/2022 04h00

A taxa básica de juros, a Selic, parou de subir, estacionando em 13,75% ao ano, após a decisão mais recente do Banco Central sobre o assunto.

A Selic é uma referência para as aplicações de renda fixa. Se ela para de aumentar, a rentabilidade dos investimentos seguros também para de crescer.

Mas isso não quer dizer que a taxa Selic seja o teto de rentabilidade para quem não quer correr riscos.

Na coluna de hoje eu mostro três tipos de investimento seguro que fazem o seu dinheiro render mais do que a taxa básica de juros.

Quanto rende a taxa Selic?

O investimento para pessoas físicas que segue a taxa básica de juros é um título do Tesouro Direto chamado Tesouro Selic. Embora a taxa Selic esteja em 13,75% ao ano, o rendimento líquido do Tesouro Selic é um pouco menor, por causa do Imposto de Renda.

Supondo que você deixe o dinheiro aplicado por um ano, o ganho líquido (já descontado o IR) ficaria em cerca de 11,5%.

Vamos ver então quais investimentos podem dar a você um ganho líquido acima de 11,5% em um ano atualmente.

CDB

Para render acima da taxa Selic, um CDB precisa ter a rentabilidade de 102% do CDI ou mais. Com isso, descontado o Imposto de Renda, o rendimento ficaria em 11,5% ao ano.

Esse retorno não é difícil de encontrar nas corretoras que atendem pessoas físicas. Em uma busca rápida, vi CDBs nessas condições nas seguintes instituições financeiras: Órama, BTG, Bari, ABC Personal, Nova Futura e Daycoval.

Para ser justo na comparação, aqui estou considerando um CDB que, assim como o Tesouro Selic, tenha liquidez diária, ou seja, que permite a você fazer o resgate a qualquer momento, sem risco de prejuízo.

Se você sabe que não vai precisar fazer o resgate do investimento em menos de um ano, pode conseguir taxas ainda melhores. Esse tipo de CDB você encontra nas corretoras citadas acima e também na Guide, na Nu Invest, XP e Will, entre outras.

LCA e LCI

Do ponto de vista do investidor, a LCA e a LCI são aplicações muito parecidas com o CDB, com a diferença de que são isentas de IR.

Sendo assim, para ter um ganho maior que o do Tesouro Selic em uma LCA ou LCI, você precisa de uma rentabilidade não de 102% do CDI (como ocorre com o CDB), mas de apenas 77% do CDI.

Encontrar uma LCA ou LCI com essa taxa e liquidez diária não é tão fácil. No entanto, se você pode deixar o dinheiro aplicado por um ano, consegue papéis com esse retorno nas corretoras Guide, Nu Invest, Inter, Bari e outras.

Se a sua corretora não foi citada neste texto, não se preocupe. Envie uma mensagem para a instituição (ou para o assessor que a representa) perguntando se eles têm LCA ou LCI com retorno acima de 77% do CDI, ou se têm um CDB de 102% do CDI ou mais.

Muitas vezes os produtos não estão anunciados, mas você pode conseguir investir, dependendo do relacionamento que tem com a corretora.

Fundos imobiliários

Os fundos de investimento imobiliário (FIIs) já não são tão seguros quanto um CDB, uma LCA ou uma LCI. Por outro lado, podem dar um retorno bem maior.

Existem, atualmente, 28 fundos imobiliários com um retorno superior à taxa Selic. O mais rentável deles, o URPR11, está com um retorno em dividendos de 19,9% ao ano, bem acima dos 11,5% ao ano que você encontra no Tesouro Selic.

Vale dizer, no entanto, que o retorno dos investimentos em FII flutuam muito ao longo do tempo. Esses 19,9% você só terá se o fundo continuar remunerando os investidores exatamente no mesmo ritmo dos últimos 12 meses.

Recentemente eu expliquei no final de uma coluna quais os riscos dos FIIs e como mitigá-los.

Riscos

Os CDBs, LCAs e LCIs também têm riscos. O banco que emitiu o papel pode ficar insolvente e dar calote nos investidores.

No entanto, você consegue se livrar desse risco se não deixar mais do que R$ 250 mil aplicados nesses papéis. Pois, se o banco quebrar, o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) lhe pagará o que é do seu direito, desde que não ultrapasse esse valor.

O limite de R$ 250 mil é por instituição financeira. Por exemplo, você pode ter R$ 200 mil em um CDB do banco A e mais R$ 200 mil em outro do banco B. Se ambos quebrarem, o FCG se compromete a lhe pagar os R$ 400 mil.

Alguma dúvida?

Se tiver alguma dúvida sobre investimentos, me siga no Instagram e me envie uma mensagem por lá. Sua questão pode ser respondida em breve nesta coluna.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.