Só para assinantesAssine UOL
Reportagem

Quanto ganho investindo R$ 1.000 nos maiores fundos imobiliários hoje?

A coluna de hoje é para quem busca transformar o seu patrimônio em uma fonte de renda mensal, seja para complementar uma aposentadoria ou mesmo para ajudar, a partir de já, nas despesas do dia a dia.

Um tipo de ativo que cumpre bem esse papel são os fundos de investimento imobiliários (FIIs), pois eles pagam um rendimento mensal aos investidores. Veja abaixo quanto se ganha por ano investindo R$ 1.000 nos maiores FIIs do Brasil, caso eles continuem remunerando os cotistas no mesmo ritmo dos últimos 12 meses:

  • IRDM11: R$ 135
  • KNCR11: R$ 134
  • CPTS11: R$ 108
  • KNIP11: R$ 104
  • HGLG11: R$ 92
  • BRCR11: R$ 91
  • BTLG11: R$ 91
  • XPML11: R$ 89
  • XPLG11: R$ 85
  • KNRI11: R$ 76

Essa é a lista dos dez fundos imobiliários com maior patrimônio do Brasil. Investindo R$ 1.000 no IRDM11, por exemplo, a tendência é que você receba R$ 135 ao longo dos próximos 12 meses.

Em média, o retorno em dividendos (DY, na sigla em inglês) desses dez fundos está em 10% ao ano. Isso quer dizer que, dividindo um investimento de R$ 1.000 igualmente nesses FIIs, você tende a receber uma remuneração aproximada de R$ 100 após um ano.

Renda fixa não rende mais?

Quando eu falo sobre o rendimento de fundos imobiliários, um comentário que recebo com muita frequência é de pessoas dizendo que se pode ganhar mais com CDB, LCA ou LCI, ou mesmo com o Tesouro Direto. No entanto, é errado fazer esse tipo de comparação.

É verdade que, se você investir hoje R$ 1.000 no Tesouro Selic, e se a taxa básica de juros do país continuasse no ritmo atual, daqui a um ano você teria um ganho de R$ 101, já descontado o Imposto de Renda.

Porém, nessa rentabilidade do Tesouro não está descontada a inflação. Isso quer dizer que, se você gastasse totalmente esses R$ 101 após um ano, o seu patrimônio começaria a ser corroído pela inflação. Para evitar essa corrosão, o investidor poderia gastar, no máximo, R$ 53 por ano, para o mesmo investimento de R$ 1.000. Ou seja, cerca de metade do que se obtém com FIIs.

Continua após a publicidade

No caso dos fundos imobiliários, não é preciso descontar a inflação porque o rendimento desses ativos, em geral, tende a ser atualizado pela inflação. É por esse motivo que os FIIs acabam sendo um dos instrumentos preferidos dos investidores para receber uma renda passiva em complemento à aposentadoria.

Riscos

Quando a expectativa de retorno de um investimento é alta, seus riscos também são. No caso dos fundos imobiliários, o investidor corre basicamente dois riscos: o risco de queda nos rendimentos mensais e o risco de queda no preço da cota.

Por isso, é necessário saber escolher os FIIs para reduzir os riscos. Por exemplo, um FII que possua vários imóveis tende a ser menos arriscado, pois, se houver problema com uma dessas propriedades, as demais continuam gerando rendimentos, de modo a não provocar uma queda significativa nos ganhos do investidor.

Outros pontos a serem observados são a localização dos imóveis, a demanda por imóveis daquele tipo na região, o número de inquilinos e o prazo dos contratos de locação, entre outros.

Como existem mais de 400 FIIs à disposição de pessoas físicas no Brasil, o ideal é que você acompanhe análises de especialistas para poder montar a sua carteira de fundos imobiliários com segurança.

Continua após a publicidade

Alguma dúvida?

Tendo alguma dúvida sobre investimentos, me siga no Instagram e envie uma mensagem por lá. Sua dúvida poderá ser respondida em breve nesta coluna.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes