IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

OPINIÃO

Líder em locação de caminhões e máquinas emitirá até R$ 1 bi em novas ações

Divulgação/Agência Brasil
Imagem: Divulgação/Agência Brasil

Rafael Bevilacqua

14/09/2022 08h48

A Vamos (VAMO3), empresa de locação de caminhões, máquinas e equipamentos, anunciou na segunda-feira (12) uma oferta primária (follow-on) que consistirá na emissão de 48,4 milhões de novas ações ordinárias de emissão da companhia. Na sexta-feira (9), a cotação de cada ação foi de R$ 14,46, valor apenas indicativo de preço por ação da oferta. Dessa maneira, com base nesse valor, o montante total da oferta restrita seria de aproximadamente R$ 700 milhões, sem considerar as ações adicionais, e de R$ 1,05 bilhão, considerando as ações adicionais.

Confira a seguir o comentário de Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre o tema. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Para o acionista que possuir ações VAMO3, cada 100 ações detidas darão o direito de subscrição de mais cinco ações. O investidor que decidir não participar da oferta sofrerá uma diluição de aproximadamente 5% de sua participação na empresa, considerando apenas a oferta base, e de pouco mais de 7% caso as ações adicionais sejam subscritas.

O preço da emissão por ação será determinado após a conclusão do processo de coleta de intenções de investimento (bookbuilding), que começou na segunda-feira (12) e vai até o próximo dia 21. Vale destacar que a quantidade de ações primeiramente ofertadas poderá ser aumentada em até 50%, ou seja, aproximadamente 24,205 milhões de novas ações.

De acordo com o fato relevante divulgado pela companhia, o objetivo da oferta é captar recursos para investimentos em crescimento orgânico, com compras de caminhões e máquinas. Por conta da emissão da nova oferta, a Vamos anunciou que está descontinuando sua projeção para 2025, que trazia a expectativa de alcançar 100 mil ativos na frota em três anos.

Vejo com bons olhos o follow-on feito pela Vamos, uma vez que a oferta dá fôlego para a companhia aumentar a sua carteira de ativos (caminhões e máquinas), além de possibilitar uma redução da dívida caso ela decida não utilizar todo o montante para expansão.

Devemos destacar também que recentemente grandes empresas, como Volkswagen, Mills (MILS3) e Gerdau (GGBR4) / Randon (RAPT4), adentraram no segmento de locação, um setor que possui um oceano azul para ser explorado, com alto potencial de crescimento. Sendo assim, o follow-on traz uma bela injeção de dinheiro para a companhia fazer investimentos em máquinas e caminhões, mantendo sua posição de líder de mercado no setor.

As ações da Vamos fecharam em queda de 4,09% na terça-feira (13), cotadas a R$ 13,81.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.