IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

ANÁLISE

CSN se torna vice-líder em cimentos no país com aquisição da LafargeHolcim

Washington Alves
Imagem: Washington Alves

Rafael Bevilacqua

09/09/2022 08h59

Após praticamente um ano do anúncio da aquisição da LafargeHolcim Brasil, a CSN (CSNA3) divulgou fato relevante na noite da terça-feira (6) comunicando que concluiu a operação, detendo agora 100% das ações da empresa. A partir deste momento, a companhia adquirida passa a se chamar CSN Cimentos Brasil S.A., tornando-se subsidiária integral da CSN Cimentos. Segundo o fato relevante divulgado no ano passado, a cimenteira foi avaliada em US$ 1,025 bilhão, podendo sofrer ajustes. Na cotação atual, o pagamento gira em torno de R$ 5,2 bilhões. No fechamento do segundo trimestre, a CSN apresentou mais de R$ 15 bilhões em caixa.

Confira a seguir o comentário de Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre o tema. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Com unidades espalhadas por Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste, a adquirida adiciona 10,3 milhões de toneladas de cimento por ano (MTPA) de capacidade, além de reservas de calcário de alta qualidade e unidades de concreto. Dessa forma, a CSN Cimentos se torna a segunda maior produtora de cimentos do país, atrás apenas da Votorantim Cimentos, com capacidade de 16,3 MTPA.

A conclusão da aquisição dá uma maior musculatura à divisão de cimentos da CSN, e a deixa mais perto de uma possível abertura de capital na Bolsa de Valores. Vale lembrar que a companhia tentou realizar a abertura de capital em 2021, mas desistiu por conta das condições de mercado.

Somada à aquisição da Cimento Elizabeth - por R$ 1,1 bilhão - realizada no ano passado, acreditamos que esta divisão passe a ser mais analisada pelos investidores. Além do grande aumento de capacidade, a obtenção deve trazer sinergias importantes para a operação, tanto na área operacional e logística como na área comercial.

Analisando os outros ativos da holding, há medidas interessantes sendo implementadas. Na CSN Mineração, a companhia busca aumentar consideravelmente a produção e a qualidade de seu minério de ferro nos próximos anos, o que a possibilita cobrar um prêmio em relação à cotação de mercado e a diluir custos fixos.

Na divisão de energia, a empresa realizou importantes aquisições nos últimos meses, visando a autossuficiência energética, visto que seus negócios são intensivos no consumo de energia.

As ações da CSN fecharam em queda de 1,74% na quinta-feira (8), cotadas a R$ 12,96.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.