IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

ANÁLISE

Dona de Pão de Açúcar e Assaí estuda reestruturação e venda de operações

Divulgação
Imagem: Divulgação

Rafael Bevilacqua

06/09/2022 09h01

Uma das maiores empresas varejistas do mundo, o grupo francês Casino (Euronext: CASP), que no Brasil controla as operações do grupo Pão de Açúcar (PCAR3) e Assaí (ASAI3), vem passando por um processo de reestruturação que visa simplificar a operação do grupo e destravar valor por meio de transações de suas controladas. Especula-se que têm ocorrido negociações (ainda sem nenhuma conclusão) entre a companhia e sua principal concorrente, a também francesa Carrefour (Euronext: CA), a qual, de maneira análoga, possui operações no Brasil no varejo alimentício tradicional, de hipermercados e atacarejo.

Confira a seguir o comentário de Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre o tema. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Segundo veículos de notícias, o esboço que tem sido reservadamente ponderado intenciona dividir os ativos do Casino em quatro áreas, tendo como intuito negociá-las separadamente. Estas seriam a própria operação do grupo na França, a do braço digital Cnova, as atividades do GPA Brasil e as do Grupo Éxito (presença majoritária na Colômbia), a qual é controlada pelo GPA.

O GPA foi fortemente impactado durante a pandemia, com a migração de consumidores para o atacarejo e a baixa performance do segmento brasileiro de hipermercados, pressões inflacionárias e mudanças no comportamento do consumidor sendo os principais detratores dos resultados do PCAR3. A empresa vem, há anos, tentando se reestruturar e destravar valor para os acionistas, tendo o desvinculamento da atividade do Assaí constituindo o principal exemplo deste movimento.

Nesse contexto, uma possível venda ou reabertura do capital do Éxito poderia levantar um bom volume financeiro para o grupo. Já o cenário de saída do Abílio Diniz do Carrefour, o que também vem sendo aventado em veículos de notícias, possibilitaria a fusão das operações europeias do Casino e Carrefour Global, permitindo a volta de Abílio para o controle da operação do GPA.

No mais, as negociações não estariam considerando a venda do atacarejo Assaí, que segundo estimativas da empresa, no atual ritmo de expansão, poderá superar a operação do próprio Casino na França.

O movimento continua se desenvolvendo nos bastidores e ainda não existem definições sobre o futuro do GPA; a própria companhia publicou comunicado ao mercado afirmando que desconhece qualquer movimentação de seu controlador para alienação da sua participação. O que é concreto é que a empresa estuda a melhor forma de alienar sua participação no Éxito, em movimento que tende a ser semelhante ao realizado na cisão da operação do Assaí.

O GPA vem de algumas movimentações para a geração de valor para seus acionistas, a cisão do Assaí, a venda de sua operação de hipermercados e a alienação de uma pequena participação no Grupo Éxito são alguns exemplos. Entretanto, o Grupo continua tendo bastante dificuldade em melhorar sua principal operação, com os números reportados pela atuação no Brasil ficando bem abaixo das expectativas.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.