PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

18 empresas preferidas de quem está aplicando lá fora; vale investir?

Confira também quais os setores favoritos dos brasileiros para investir no exterior - Getty Images
Confira também quais os setores favoritos dos brasileiros para investir no exterior Imagem: Getty Images
Conteúdo exclusivo para assinantes

Paula Pacheco

Colaboração para o UOL, de São Paulo

27/02/2022 04h00

Os Brazilian Depositary Receipts, ou BDRs, são uma alternativa para quem deseja investir fora do Brasil. São recibos de ações ou ativos de empresas negociados no exterior —como Apple, Facebook e Amazon— que vêm ganhando cada vez mais adesão graças à possibilidade de diversificação geográfica dos investimentos.

Confira abaixo uma lista completa dos BDRs preferidos pelos brasileiros, e quais as vantagens e riscos desses ativos, segundo especialistas ouvidos pelo UOL.

Um levantamento da Quantum Finance, especializada em informações financeiras, mostra quais são os recibos preferidos dos investidores brasileiros e os setores mais comprados. Foram usados os dados mais recentes disponíveis, o que permitiu ter um corte em 29 de outubro de 2021.

18 empresas favoritas dos brasileiros que investem no exterior

  1. Alphabet (GOGL34)
  2. Microsoft (MSFT34)
  3. Facebook (FBOK34)
  4. Amazon (AMZO34)
  5. Apple (AAPL34)
  6. Aura Minerals (AURA33)
  7. Netflix (NFLX34)
  8. Nvidia (NVDC34)
  9. Mercadolibre (MELI34)
  10. Salesforce (SSFO34)
  11. Adobe (ADBE34)
  12. Tesla (TSLA34)
  13. Johnson & Johnson (JNJB34)
  14. Unitedhealth Group (UNHH34)
  15. Mastercard (MSCD34)
  16. The Walt Disney Company (DISB34)
  17. Alibaba Group (BABA34)
  18. Berkshire Hathaway (BERK34)

Fonte: Quantum Finance, até 29/10/2021

16 setores mais procurados por brasileiros que investem no exterior

  1. Tecnologia
  2. Serviços de comunicação
  3. Consumo cíclico
  4. Cuidados com a saúde
  5. Serviços financeiros
  6. Defesa do consumidor
  7. Materiais básicos
  8. Indústria
  9. Energia
  10. Construção
  11. Finanças
  12. Infraestrutura
  13. Bens de consumo
  14. Materiais
  15. Serviços
  16. Consumidor discricionário (bens e serviços não essenciais)

Fonte: Quantum Finance, até 29/10/2021

Vantagens de investir em BDRs

João Vítor Freitas, analista da Toro Investimentos, declara que, por meio dos BDRs, o investidor tem a oportunidade de expor seu patrimônio a empresas ligadas às maiores economias do mundo. "A exposição global é positiva para diversificação de portfólio, porque diminui o peso dos riscos oferecidos no Brasil", diz.

Uma das vantagens dos BDRs é dispensar a abertura de conta em uma corretora estrangeira e ainda se livrar da declaração do Imposto de Renda no exterior. No entanto, é preciso ficar atento aos riscos de investimentos como esse, já que passam por oscilações —assim como as ações negociadas em bolsa.

O que diz a B3, a Bolsa de Valores brasileira, sobre os benefícios de aplicar em BDRs:

- Acesso facilitado aos valores mobiliários de empresas estrangeiras, sem ter que pagar os custos relacionados à remessa de recursos para o exterior;
- Possibilidade de elaboração de estratégias, diversificação de investimentos e arbitragem com ativos locais e estrangeiros;
- Apesar de o investidor ficar exposto às variações de preços de um ativo estrangeiro, as operações são realizadas no Brasil e a liquidação (resgate do dinheiro) é feita em reais.

Pontos de atenção

Entre os aspectos desfavoráveis, o analista da Toro aponta o fato de os BDRs estarem atrelados a dinâmicas financeiras de outros países. O desafio ao investidor, então, é compreender onde atua a empresa investida, as regras de regulação a que tem de se submeter, a incidência de tributos e o ambiente econômico e político local.

Além disso, Toro afirma que o pagamento de dividendos não é tão atraente como o que se pode encontrar em uma série de empresas brasileiras.

Segundo ele, no geral, quem investe em BDR são os mesmos que já fazem seus aportes em ações, ou seja, são pessoas acostumadas aos riscos da renda variável e focadas no longo prazo.

Para o especialista, quem pretende aderir aos recibos deve pensar na seguinte distribuição: dentro de uma carteira diversificada, que já esteja composta por renda fixa, ETFs (Exchange Traded Funds) e fundos imobiliários (FIIs), os BDRs podem chegar a 20% ou até 30% do total investido.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.