PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Com pagamento recorde, Tesouro IPCA promete render 125% a mais que poupança

Entenda por que os títulos Tesouro IPCA estão pagando prêmios maiores - Suwaree Tangbovornpichet/iStock
Entenda por que os títulos Tesouro IPCA estão pagando prêmios maiores Imagem: Suwaree Tangbovornpichet/iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes

Paula Pacheco

Colaboração para o UOL, em São Paulo

26/03/2022 04h00

Se por um lado o brasileiro tem de lidar com o aumento dos preços de produtos, por outro a inflação é uma notícia positiva a quem aplica em investimentos atrelados a ela. Principalmente àqueles que investem em Tesouro IPCA, cujos títulos têm batido recordes sucessivos de juros pagos. É o caso do Tesouro IPCA 2055 (com pagamento de juros semestrais), que atingiu a taxa de 5,92% em 15 de março —a máxima desde o seu lançamento, em 10 de fevereiro de 2020; e o Tesouro IPCA+ 2040 (com pagamento de juros semestrais), que na mesma data alcançou o prêmio de 5,91%.

Especialistas ouvidos pelo UOL comentam sobre o cenário atual de altos rendimentos do Tesouro IPCA e se isso deve se manter. Veja ainda simulações que comprovam como os títulos deste produto de investimento podem render 125% a mais que a poupança.

O que é o Tesouro IPCA?

O Tesouro IPCA é um título público emitido pelo governo com o objetivo de captar dinheiro para investir em áreas como saúde e infraestrutura. Na operação, o investidor empresta ao governo, que, em troca, paga uma taxa de juros que combina o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, considerado o índice oficial da inflação) mais uma taxa.

Além disso, é importante ressaltar que cada título tem uma data de vencimento. Hoje, por exemplo, há opções de resgate do dinheiro para 2026 até 2055.

O aumento dos pagamentos (também chamados de prêmios) tem relação com a expectativa de juros e da inflação em patamares mais elevados em 2022. O relatório Focus de 18 de março, feito pelo Banco Central (BC) junto a analistas de mercado, declara que a perspectiva é de um IPCA de 6,59% ao final do ano e da taxa básica de juros (Selic) em 13%.

"Estamos em um momento especial no Brasil para quem quer investir. Todo mundo que opta por renda variável quer ganhar inflação mais 5%, 6%. Hoje, é possível chegar a essa rentabilidade em um ativo de renda fixa, sem risco", afirma Myrian Lund, planejadora financeira CFP pela Associação Brasileira de Planejamento Financeiro (Planejar).

Boa oportunidade de ganhos

As perspectivas ainda são positivas no curto prazo para quem quer aproveitar a boa fase do Tesouro IPCA, segundo Camilo Cavalcanti Jr., sócio e gestor Macro da Oby Capital. O otimismo tem a ver com a inflação em alta, que deve alcançar o pico entre maio e junho, de acordo com o BC. O cenário pressiona o Comitê de Política Monetária (Copom) a seguir atento à Selic.

Para aproveitar as atuais condições de mercado, favoráveis aos títulos do governo atrelados ao IPCA, a planejadora financeira Myrian recomenda que o investidor tenha até 50% da carteira de longo prazo nesse ativo.

Quanto rende o Tesouro IPCA?

Confira a rentabilidade dos títulos do governo atrelados ao IPCA, segundo o site oficial do Tesouro Direto:

Título/rentabilidade anual:

  • Tesouro IPCA+ 2026: IPCA+5,37%
  • Tesouro IPCA+ 2035: IPCA+5,66%
  • Tesouro IPCA+ 2045: IPCA+5,66%
  • Tesouro IPCA+ 2032*: IPCA+5,61%
  • Tesouro IPCA+ 2040*: IPCA+5,69%
  • Tesouro IPCA+ 2055*: IPCA+5,75%

Fonte: Site oficial do Tesouro Direto (23/3)/Com juros semestrais

Tesouro IPCA rende mais do que poupança, CDB e outros investimentos

Simulação baseada em projeções de mercado e feita pelo pela calculadora do Tesouro Direto mostra a diferença de performance na comparação entre a caderneta de poupança e o Tesouro IPCA. O cálculo aponta para uma projeção do valor líquido de resgate, ou seja, após taxas e impostos.

O rendimento é de aproximadamente 125% a mais pelo Tesouro IPCA+ do que pela poupança em 20 anos.

Valor investido: R$ 20 mil
Prazo de resgate: 20 anos

Desempenho ao final do período:

  • Tesouro IPCA+ 2045: R$ 141.575,47
  • Poupança: R$ 62.835,51
  • LCI/LCA: R$ 64.876,91
  • Fundo DI: R$ 76.173,95
  • CDB: R$ 73.806,40

Fonte: Site oficial do Tesouro Direto (23/3)

Em outra simulação, feita com o Tesouro IPCA+ 2026, é possível ver que o título do governo tem expectativa de desempenho melhor do que outras classes de investimentos.

Valor investido: R$ 10 mil
Prazo de resgate: 15/8/2026

Desempenho líquido ao final do período:

  • Tesouro IPCA+ 2026: R$ 14.735,05
  • Poupança: R$ 12.812,39
  • LCI/LCA: R$ 13.022,92
  • Fundo DI: R$ 13.496,60
  • CDB: R$ 13.399,89

Fonte: Site oficial do Tesouro Direto (25/3)

Neste caso, o Tesouro IPCA+ rende 15% a mais do que a poupança.

Como investir

Quem quer investir em Tesouro IPCA pode acessar o site de bancos e corretoras habilitados pelo Banco Central.

Sobre o valor investido, incide a taxa de custódia de 0,20% ao ano, destinada à B3, além do Imposto de Renda (IR), que segue a tabela regressiva. Quanto mais tempo o dinheiro ficar aplicado, menor o percentual que vai para o IR —que começa em 22,5% e pode cair para uma alíquota mínima de 15%.

O que não fazer

O erro mais comum de quem investe em Tesouro IPCA é antecipar a sua venda antes do prazo, como explica Marília Fontes, sócia-fundadora da Nord Research. Isso porque a venda do título estará sujeita ao preço praticado pelo mercado.

Como alerta a especialista, o investidor pode ter até prejuízo com esse tipo de estratégia. "Só tem o rendimento contratado quem mantém o título até o seu vencimento", declara. O resgate pode ser feito a qualquer momento, e o valor é disponibilizado no dia seguinte.

Antes de investir, não basta saber qual é o seu perfil de investidor [conservador, moderado ou arrojado], mas também qual vai ser o objetivo daquele recurso. Essa informação é fundamental para saber qual vai ser a sua necessidade de caixa e qual deve ser o vencimento do Tesouro IPCA mais adequado.
Camilo Cavalcanti Jr., sócio e gestor Macro da Oby Capital.

Opção para aposentadoria

Por causa das datas de vencimento, o Tesouro IPCA é indicado, por exemplo, para quem quer ter uma reserva para depois de se aposenta. Afinal, assim é possível garantir que o valor aplicado tenha um ganho acima da inflação.

Hoje, há títulos com investimento mínimo de R$ 30,68 (Tesouro IPCA+2026) e máximo de R$ 114,63 (Tesouro IPCA+ 2025).

"O investidor precisa ter uma mentalidade de longo prazo e utilizar somente a parcela de seu patrimônio que não precisa de liquidez [resgate imediato do dinheiro]. Por isso, é importante fazer um bom fluxo de caixa e ter planejamento de suas necessidades de recursos", diz Fernanda Pereira, analista de renda fixa e macro do TC.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.