PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Magalu tem queda de 4,25% após alta da semana passada; vale investir?

Loja do Magazine Luiza em Salvador, na Bahia. - Joa_Souza/Getty Images
Loja do Magazine Luiza em Salvador, na Bahia. Imagem: Joa_Souza/Getty Images
Conteúdo exclusivo para assinantes

Lílian Cunha

Colaboração para o UOL, de São Paulo

30/05/2022 15h31Atualizada em 30/05/2022 15h39

As ações da rede de lojas Magazine Luiza (MGLU3) estão entre as maiores quedas do dia, com baixa de 4,25%, cotadas a R$ 3,83 às 15h.

A baixa ocorre após a valorização de 8,10% da semana passada, quando passou de R$ 3,70 na segunda (23) e fechando a R$ 4 na sexta-feira (27).

Segundo o analista-chefe do PagBank, Marcio Loréga, que queda ocorre porque os investidores estão aproveitando o dia de poucos negócios, por conta do feriado de "Memorial Day" nos Estados Unidos, para vender ativos e colocar dinheiro no bolso.

"Toda vez que temos a ausência do mercado americano isso acontece", diz Marcio Loréga. Ou seja, quando os investidores americanos não estao investindo aqui, por conta de feriado, dificilmente as ações sobem. "O investidor nacional, então, aproveita para vender as ações que valorizaram recentemente, para ficar com a diferença", afirma Lórega.

E vale a pena investir?

Confira abaixo a análise de especialistas, em espaço voltado aos assinantes:

O Banco Safra recomenda a compra das ações, cotadas a R$ 3,83 às 15h. Isso porque o Safra avalia que o preço poderá subir a R$ 7,30, trazendo ganhos ao investidor.

O BTG também recomenda compra, com expectativa de valorização até R$ 16.

A Mirae Asset estima preço alvo em R$ 10,30. A XP é mais cautelosa e fica com recomendação neutra.

Se você acha que vale a pena, é bom saber que Magalu é um ativo que varia bastante. "Ações de varejo devem permanecer com muito vai e vem até que o mercado tenha sinais mais concretos sobre o fim do ciclo de alta da taxa de juros, a Selic, e sobre o andamento da inflação", diz Regis Chinchila, Analista da Terra Investimentos.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.