IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

Bolsa está barata e quem comprar agora vai ganhar, diz gestor de fortunas

Florian Bartunek gestor e fundador da Constellation em evento promovido pelo Bradesco - Reprodução
Florian Bartunek gestor e fundador da Constellation em evento promovido pelo Bradesco Imagem: Reprodução

Karin Salomão

Do UOL, em São Paulo

04/04/2023 15h10

A Bolsa está barata e é uma oportunidade de investir e ganhar no longo prazo, disse o gestor de investimentos Florian Bartunek. Ele participou de evento do Bradesco sobre investimentos, com executivos do mercado e autoridades do governo.

O que deve acontecer com a Bolsa no Brasil

Não dá para prever prazos na Bolsa. "Se vai demorar um ano, seis anos ou um mês [para a Bolsa melhorar], ninguém sabe", disse ele, que é fundador e CIO da gestora de investimentos Constellation. "Vi muita gente perder o bonde porque estava com medo. Não podemos ficar sem fazer nada."

Crise quebra empresas, mas algumas ficam mais fortes. "O Brasil tem uma coisa cruel: os fortes ficam mais fortes", declarou Bartunek. Com a dívida alta, algumas empresas vão ficar pelo caminho. Mas, para outras empresas, a crise pode ser benéfica porque elas ganham o mercado das concorrentes, disse ele, em evento organizado pelo Bradesco.

Líderes do mercado são boas apostas. Empresas como Renner, Arezzo, RaiaDrogasil, Localiza, Itaú, Bradesco e Ambev irão ganhar mercado com a crise. Elas ganham com a compra ou a quebra de concorrentes, afirmou o gestor.

Concentração de investimentos em empresas boas. Ele disse que é difícil prever como estará a Bolsa em dez anos, mas afirmou ter convicção de que as ações das empresas citadas vão se valorizar. Por isso, ele aposta na concentração dos investimentos em empresas sólidas e com balanços bons.

Ações ainda podem cair. Ainda há grandes empresas que podem sofrer na Bolsa, mas ele afirmou que vale a pena investir agora, que as ações estão baratas.

Momento de alta irá chegar. Quando o ciclo de aperto na economia com os juros se encerrar, as empresas sobreviventes terão muitas oportunidades de crescimento, acreditam os especialistas.

Economia global ainda deve sofrer

A inflação está em alta e não se sabe quando vai melhorar. No mundo todo, os bancos centrais estão em um momento de alta dos juros para tentar conter a inflação. Para Fabiano Rios, fundador e CIO na Absolute Investimentos, ainda é difícil prever quando a inflação deixará de ser um problema.

Não dá para antecipar quando os juros irão cair. Antes de prever uma queda de juros, é preciso ver a inflação caindo, o que não acontece ou está acontecendo em um ritmo mais lento do que o esperado, diz Rios. Segundo ele, os juros no Brasil e nos Estados Unidos podem começar o movimento de queda só no final do ano.

Recessão deve abalar mercados. Para Rios, o cenário mais provável é uma queda abrupta das Bolsas mundiais e da atividade econômica, com recessão. "Não consigo lembrar de um momento tão difícil quanto agora", afirmou ele.

Especialistas evitam investir no exterior. Com esse cenário de possível desaceleração na economia global, ou até recessão, investidores estão evitando investir em ativos globais. É a opinião de Leonardo Linhares, diretor na SPX Investimentos. "Evito todo investimento que dependa de crescimento global, porque vai apertar nos próximos meses", declarou no evento.

Diminuir o risco na carteira. Com a instabilidade do mercado brasileiro e a possibilidade de recessão no exterior, investidores estão preocupados. A estratégia de Linhares, no momento, é ter menos ativos arriscados na carteira.

O que dizem os especialistas

Quem investir hoje vai ganhar dinheiro, [mas] o cliente não quer nem ouvir falar de Bolsa ou de qualquer coisa que não seja de baixo risco.
Florian Bartunek, fundador e CIO na Constellation

É preciso ter paciência. O momento de calmaria está chegando, e as empresas vão ter oportunidade de crescimento enorme. É difícil atravessar a incerteza, mas não vai ser para sempre.
Fabiano Rios, fundador e CIO na Absolute Investimentos

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.