IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Como fazer a reserva de emergência se ainda não tenho nada investido?

Reserva de emergência: Veja como ter uma e em quais situações ela deve ser usada - iStock/Arte UOL
Reserva de emergência: Veja como ter uma e em quais situações ela deve ser usada Imagem: iStock/Arte UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

09/04/2023 04h00

A reserva é sempre o primeiro passo no mundo dos investimentos. Veja o que você precisa fazer para encaixar a reserva no seu orçamento. No Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL, a planejadora financeira Keylla Santos mostra como "travar" o seu dinheiro para este objetivo.

Leia abaixo a análise da planejadora financeira e assista ao trecho do programa. O Papo com Especialista é um tira-dúvidas sobre investimentos exclusivo para assinantes e é transmitido semanalmente, às quintas-feiras, das 16h às 17h.

Para também ter sua dúvida respondida no programa, envie sua questão para o Papo pelo email uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Como encaixar a reserva no seu orçamento

O primeiro passo é entender seu orçamento. Você precisa saber quanto ganha e quanto gasta, para saber qual é a sua capacidade de poupar. Liste todas as entradas e saídas de dinheiro. Crie duas categorias na lista das saídas: gastos essenciais e gastos flexíveis (aqueles que não são tão essenciais). Verifique como está o saldo: negativo ou positivo.

Se você estiver no negativo: Se você tiver dívidas ou estiver gastando mais do que ganha, vale dar um passo para trás e organizar essas dívidas. "Para isso, é importante criar um orçamento de contingência, ver onde é possível pagar, reduzir, renegociar, para você conseguir encaixar esse orçamento", diz ela.

Se você estiver no 0 a 0: Se você paga todas as contas, mas não sobra nada, vale ver qual gasto é possível cancelar ou reduzir. Comece com as despesas flexíveis. Abra espaço no orçamento para ter dinheiro e começar a montar sua reserva de emergência.

Crie um boleto para investir. Após essa fase de ajustes, crie o compromisso de, no início do mês, já separar esse valor que sobrou no seu orçamento para a reserva de emergência. É como se você estivesse pagando uma conta para si mesmo.

Trave a reserva de emergência. Keylla diz que vale a pena deixar essa reserva de emergência em um lugar pouco acessível. "Deixe a reserva fora do seu fluxo financeiro, da sua conta corrente ou do banco que você costuma movimentar com mais frequência. Deixe em um lugar com pouco acesso, como na poupança ou em algum banco digital que permite o acesso ao dinheiro a qualquer momento", diz.

Isso não significa que o dinheiro deve ficar travado em um investimento de longo prazo. Isso porque as principais características da reserva de emergência são segurança, liquidez (o resgate do dinheiro pode ser feito a qualquer momento) e rentabilidade (use como referência a taxa Selic ou a taxa CDI). "Escolha produtos que atendam a essas características. Mas se você ainda se sentir travado, coloque na poupança mesmo ou em algum banco digital. O importante é você conseguir aplicar esse dinheiro assim que cair o seu salário e viver o resto do mês sem contar com essa grana", declara.

Para que devo usar minha reserva de emergência?

A reserva de emergência serve para cobrir situações que não cabem no seu orçamento. Também são gastos que vão desajustar, de uma certa forma, as suas finanças, segundo ela.

Pense se precisa mesmo do dinheiro. "Se é uma situação em que você teria coragem de pedir dinheiro emprestado para a sua avó, então, é uma situação de emergência", afirma. Quebra de eletrodomésticos ou do carro, algum problema de saúde ou desemprego são exemplos de situações emergenciais.

Consumo não é emergência. "É diferente quando a geladeira estraga do que quando a televisão quebra. A geladeira tem um impacto mais importante no seu dia a dia, o que seria um atendimento de emergência", diz.

É preciso ter esse senso, para não correr o risco de tudo virar emergência.
Keylla Santos, planejadora financeira

Papo com Especialista é semanal

O programa Papo com Especialista é transmitido às quintas-feiras, semanalmente, das 16h às 17h, na página inicial do UOL, no UOL Economia e no UOL Investimentos, e é exclusivo para assinantes. Reveja programas anteriores aqui.

Você pode enviar perguntas ao Papo pelo email uoleconomiafinancas@uol.com.br —elas podem ser respondidas no programa.

Quer investir melhor? Receba dicas em seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

A página de investimentos do UOL tem uma newsletter gratuita que o ajuda nesse objetivo. Ao assinar, você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pela equipe do PagBank Investimentos. Com essa newsletter, você vai aprender a investir e entender o que está acontecendo com o mercado.

Além da newsletter diária, você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor e com segurança seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita de investimentos do UOL, é só clicar aqui. Há ainda conteúdos diários sobre diversos tipos de ativos.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envie sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Quer estar sempre bem informado sobre investimentos? Clique aqui e receba notícias e dicas para investir diretamente no seu WhatsApp.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.