Só para assinantesAssine UOL

Do Tesouro Direto à Bolsa de Valores: onde começar a investir seu dinheiro

Você está cheio de projetos e já conseguiu se organizar financeiramente. Mas, e agora, como investir o seu dinheiro para transformá-los em realidade?

Saiba como escolher os produtos no mercado financeiro mais adequados aos seus planos. "É importante você ter clareza do horizonte de tempo para acionar o dinheiro, o seu perfil de investidor e a remuneração que melhor equilibra risco e retorno", diz a planejadora financeira Keylla Santos, no Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL.

Essa matéria é o terceiro aulão da série sobre organizar suas finanças em 2024. Leia abaixo a análise da planejadora financeira e assista ao programa completo de 1º de fevereiro. São três lives ao vivo, e assinantes podem rever as aulas quantas vezes quiserem.

Assista ao aulão no Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL, todas as quintas-feiras, das 16h às 16h40. Assine aqui e participe!

A última série do Papo com Especialista foi sobre como sair das dívidas para começar a investir. Para saber mais, acesse "Depois de sair das dívidas, como investir para realizar seus sonhos?".

Como encontrar o melhor produto

Isso depende de suas questões pessoais. Para encontrar o seu melhor investimento, você tem que olhar para os seus projetos, para o seu planejamento financeiro, para a sua capacidade de poupar e de correr risco.

Não pule etapas. É importante você fazer essa leitura da sua situação financeira, refletir sobre seus projetos, porque essas informações vão te ajudar a tomar boas decisões de investimentos e escolher os produtos mais adequados à sua realidade.
Keylla Santos, planejadora financeira

Continua após a publicidade

Emprestar dinheiro e comprar algo

Em investimentos, o mercado financeiro é um espaço para negociações. Basicamente, são dois tipos: emprestar dinheiro para alguém (governo, bancos ou empresas) ou comprar alguma coisa (empresas, imóveis, moedas estrangeiras). Emprestar dinheiro é uma das características dos produtos de renda fixa; comprar algo, da renda variável.

Renda fixa: Você empresta dinheiro para o governo (via títulos públicos, como os produtos do Tesouro Direto), para bancos (CDB, LCI e LCA) e para empresas (debêntures, CRI e CRA).

Renda variável: Você se torna sócio de uma empresa, como a compra de ações. "Existem também os fundos de investimentos. As gestoras montam esses fundos, que têm uma estratégia própria, e você passa a ser cotista deste fundo, passa a participar da composição daquele patrimônio", diz Keylla.

Confira opções da renda fixa

Títulos públicos

Continua após a publicidade

São três tipos, de acordo com a remuneração. Tesouro Prefixado, Tesouro Selic (atrelado à taxa Selic) e Tesouro IPCA (atrelado à inflação (IPCA).

Vamos destacar o Tesouro Selic:

O que é: você compra este título público, e o governo te remunera por isso, com base na taxa Selic.

Perfil de investidor: Todos.

Liquidez: Diária. O governo garante a recompra do título, e o dinheiro cai na sua conta no prazo de um dia útil. O título tem uma data de vencimento (final do contrato); quando essa data chegar, o seu dinheiro será resgatado (caso você não tenha feito isso antes).

Volatilidade: Baixa. Há pouca oscilação, pois o título não sofre diretamente com a marcação a mercado.

Continua após a publicidade

Riscos e garantias: Não há garantia específica, mas, como é um empréstimo para o governo, é considerado um investimento seguro. O risco é soberano.

Taxas e particularidades: É cobrada uma taxa de custódia da B3 (anual). Na plataforma do Tesouro Direto, há informações sobre data de vencimento, valor mínimo do aporte e rentabilidade de cada título.

Imposto de Renda: A cobrança é feita automaticamente no resgate e incide sobre o lucro. Segue a tabela de renda fixa: quanto maior o tempo de investimento, menor a alíquota. A alíquota começa em 22,5% e vai diminuindo até 15%.

Rentabilidade: Rende a taxa Selic + um bônus (%).

Títulos privados

Os títulos são vendidos por bancos e empresas. São eles: CDB, LCI e LCA (bancos) e debêntures, CRI e CRA (empresas).

Continua após a publicidade

Vamos destacar o CDB de liquidez diária:

O que é: Ao comprar o título, você está emprestando dinheiro para o banco, e ele te remunera por isso.

Perfil de investidor: Todos.

Liquidez: Diária. Você pode resgatar o dinheiro a qualquer momento. "Isso facilita muito principalmente para a reserva de curto prazo, para a reserva de emergência. Pode ser uma opção para quem está começando a investir", diz Keylla. Mesmo sendo de liquidez diária, este CDB também tem uma data de vencimento. "Vencimento é diferente de carência. Quando um CDB tem carência, significa que você precisa esperar um prazo para acessar o seu dinheiro, ou seja, no fim da carência", diz. Todos têm vencimento, mas, para ser adequado para a reserva de emergência, não pode ter carência.

Volatilidade: Baixa. "Como a oscilação não é muito frequente, esse título tem um risco menor, diz Keylla.

Riscos e garantias: Há o risco de crédito (possibilidade de o banco 'quebrar'). Mas o título tem a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Créditos). O FGC protege em até R$ 250 mil por CPF e por instituição, até o limite de R$ 1 milhão por pessoa.

Continua após a publicidade

Particularidades: Alguns bancos exigem um valor mínimo para investir, mas costuma ser bem acessível.

Imposto de Renda: A cobrança é feita automaticamente no resgate e incide sobre o lucro. Segue a tabela de renda fixa: quanto maior o tempo de investimento, menor a alíquota. A alíquota começa em 22,5% e vai diminuindo até 15%.

Rentabilidade: Depende de cada banco. Por exemplo: 80% do CDI, 100% do CDI, 105% do CDI, e por aí vai. O CDI (Certificado de Depósito Interbancário) é uma taxa de referência do mercado. "A gente usa o CDI para comparar o rendimento dos nossos investimentos, para ter uma média de rentabilidade também", diz Keylla.

Confira opções da renda variável

Ao investir em produtos de renda variável, você está comprando algo: empresas (ações), empreendimentos imobiliários e moedas estrangeiras (dólar). Você pode investir por conta própria (você mesmo seleciona os produtos para a sua carteira) ou delegar isso para uma gestora, através dos fundos de investimento e de ETF (Exchange Traded Fund). Neste caso, não é você que escolhe os ativos da sua carteira de investimentos. Os fundos podem ter gestão passiva (acompanham algum índice de referência) ou ativa (buscam superar o índice de referência).

Vamos destacar os fundos de ações:

Continua após a publicidade

O que é: você terceiriza para uma equipe de especialistas a escolha dos produtos dentro das categorias definidas (no caso, atrelados a ações). É a gestora que escolhe os ativos. É importante ter uma avaliação da gestora e principalmente conhecer quem são as pessoas que estão pensando na estratégia e em quais ações comprar.

Perfil de investidor: Arrojado. Esses fundos são indicados principalmente para projetos de longo prazo. "É importante esperar um tempo para que o fundo tenha uma performance", diz Keylla.

Liquidez: Depende do fundo. Antes de investir, é importante ficar atento ao prazo para que seu dinheiro esteja disponível. É mais comum ter liquidez maior que 30 dias. Fundos não possuem vencimento, ou seja, você pode deixar o seu dinheiro investido ali por tempo indeterminado.

Volatilidade: É sempre alta. "A performance do fundo em um certo período de tempo costuma oscilar em função de diferentes variáveis e situações da economia. O fundo pode, portanto, entregar um resultado maior do que uma média do mercado, mas também pode apresentar algumas quedas. Pode ser que em alguns momentos esse fundo performe de maneira negativa. Por isso, este é um investimento para objetivos de longo prazo", diz.

Riscos e garantias: São três tipos de risco — de mercado (desempenho da empresa e do setor, legislação, etc.), de liquidez (caso você precise resgatar o dinheiro, e o momento é desfavorável no mercado, o que pode te levar a ter prejuízo, por vender o ativo em baixa) e de risco de concentração de ativos (os produtos que compõem a sua carteira têm performance muito similares ou em setores parecidos ou ainda que sofrem influências das mesmas variáveis). Não há proteção do FGC ou de qualquer outra garantia.

O que a gente quer com a estratégia de investimentos é uma composição de produtos que entrega um melhor retorno e com um menor risco.
Keylla Santos

Continua após a publicidade

Taxas e particularidades: É cobrada uma taxa de administração (é um valor pago sobre o valor total aplicado, como remuneração pelo trabalho desenvolvido pelo fundo). Alguns fundos cobram uma taxa de performance, caso batam a meta estabelecida (benchmark). "O fundo terá um 'bônus' do que render acima dessa meta. Por exemplo: 20% do que render acima do Ibovespa", diz ela. Alguns fundos têm um valor mínimo de acesso.

Imposto de Renda: Esses fundos não têm o come-cotas (antecipação do IR, duas vezes ao ano). Mas incide um valor de 15% de IR sobre o lucro, independente do prazo. Vale ficar atento para o fato de existirem fundos multimercado que operam como fundos de ações. Esses terão tributação de IR conforme os fundos multimercados.

Rentabilidade: Não é uma taxa, pois depende da movimentação dos ativos que estão na carteira do fundo. "Quanto vai render ser sócio da empresa xis? Não é uma resposta possível, porque depende da performance dessa empresa", diz Keylla.

Quando a gente fala de fundos de ações, é importante que você acompanhe esse resultado anualmente, para saber se a rentabilidade está de acordo com a sua percepção em relação ao quanto de risco você correu, se o resultado condiz com a sua expectativa.
Keylla Santos

Antes de investir, vale analisar a estratégia na lâmina do fundo, o histórico de performance, a qualidade da gestora e equipe, as taxas praticadas e a correlação de risco e retorno.

Quer saber como economizar e investir, além do que está acontecendo na economia? Conheça e siga o novo canal do UOL "Economize e Invista" no WhatsApp.

Continua após a publicidade

Aulão: Organize suas finanças em 2024 de uma vez por todas

Ano novo é um bom momento para organizar as finanças. Saiba como fazer isso - como e manter o planejamento por todo o ano - em uma série de três lives do Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL Investimentos.

Assista ao aulão no Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL, todas as quintas-feiras, das 16h às 16h40.

Abordaremos passos práticos para a elaboração de um orçamento, principalmente para aqueles que se sentem perdidos nesse processo.

Explore conosco as opções de investimento na renda fixa e variável. Entenda as possibilidades que existem para o seu dinheiro e tome decisões informadas.

Também discutiremos estratégias para gerenciar suas finanças e realizar sonhos, seja viajar, estudar, abrir um negócio ou mudar de emprego, com metas alcançáveis para 2024.

Continua após a publicidade

Quer investir melhor? Receba dicas no seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido? O UOL tem uma newsletter diária gratuita que o ajuda nesse objetivo. Assine o Por Dentro da Bolsa aqui. Você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pela equipe do PagBank Investimentos para aprender a investir melhor.

Você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor o seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita de investimentos do UOL, é só clicar aqui. UOL Investimentos ainda tem diversos conteúdos diários que te ajudam a lidar melhor com seu dinheiro.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envie sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes