Inflação de 1,27% é a maior para janeiro desde 2003; em 1 ano, vai a 10,7%

Do UOL, em São Paulo

A inflação oficial no Brasil fechou janeiro em 1,27%, uma aceleração em relação a dezembro, quando havia ficado em 0,96%. É a taxa mais alta para o mês de janeiro desde 2003, quando havia atingido 2,25%.

Em janeiro de 2015, a inflação foi de 1,24%.

Os dados do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) foram divulgados nesta sexta-feira (5) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

No acumulado de 12 meses até janeiro, os preços tiveram alta de 10,71%. É resultado mais alto desde novembro de 2003 (11,02%).

A inflação fechou 2015 em 10,67%, muito acima do limite máximo da meta do governo. O objetivo é manter a alta dos preços em 4,5% ao ano, mas com tolerância de dois pontos percentuais para mais ou para menos, ou seja, podendo oscilar de 2,5% a 6,5%.

Vilões: transporte e alimentação

Os vilões da inflação de janeiro foram alimentação e transporte, grupos de maior peso na despesa das famílias. Alimentação e Bebidas teve alta de 2,28%, e Transportes registrou avanço de 1,77%.

Para os alimentos, essa é a maior alta dos preços desde dezembro de 2002. Considerando os últimos doze meses, os preços desse grupo registram aumento de 12,9%.

Inflação e juros

A inflação alta tem sido uma das principais dores de cabeça para o Banco Central nos últimos anos. A taxa de juros é um dos instrumentos mais básicos para controle da alta de preços.

Quando os juros sobem, as pessoas tendem a gastar menos e isso faz o preço das mercadorias cair (obedecendo à lei da oferta e procura), o que, em tese, controlaria a inflação.

Na última reunião, o BC manteve a taxa básica de juros, a Selic, em 14,25%. Essa taxa de juros é a mais alta desde agosto de 2006, quando ela também estava em 14,25%. 
 
(Com Reuters)

A crise econômica no bolso: o que mudou na sua vida?

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos