ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Sequestro, briga familiar, futebol, barcos, prejuízo: a vida de Abilio

Divulgação/@_openspace_
Imagem: Divulgação/@_openspace_

Do UOL, em São Paulo

14/03/2018 04h00

O empresário bilionário Abilio Diniz, que vendeu em 2012 o famoso supermercado familiar (o Pão de Açúcar), voltou a ser foco das atenções recentemente, após a BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, registrar prejuízos e virar o principal alvo da terceira fase da Operação Carne Fraca.

Diniz, que já foi dono da rede de supermercados Pão de Açúcar, é presidente do conselho de administração da BRF desde 2013. A empresa acumulou prejuízos de R$ 1,1 bilhão em 2017. Insatisfeitos, investidores pediram uma reunião de acionistas para substituir Abilio e os demais membros do conselho. A assembleia está marcada para 26 de abril.

Leia também:

    Essa não é a primeira vez que o empresário está envolvido em polêmicas. Veja 11 fatos sobre Abilio e suas empresas.

    1. Pão de Açúcar começou como doceria

    Apesar de a família Diniz ser conhecida pelo supermercado Pão de Açúcar, os negócios começaram com uma doceria. Nascido em Portugal, Valentim dos Santos Diniz, pai de Abilio, inaugurou em 1948 a Doceira Pão de Açúcar, em São Paulo. O nome foi inspirado na primeira paisagem admirada por ele ao chegar de navio ao país. O primeiro mercado da família foi inaugurado em abril de 1959, na avenida Brigadeiro Luís Antônio, centro de São Paulo.

    2. São-paulino roxo e fundador do Audax

    Abilio é fanático por futebol e é são-paulino roxo. Em seu site, ele conta que, durante a infância, jogava como goleiro nas ruas do Paraíso, bairro na zona sul de São Paulo, e no Glicério, na região central. Quando jovem, aprendeu também judô, boxe, capoeira e levantamento de peso. No seu time do coração, Abilio chegou a ser membro do conselho consultivo. Porém, em 2016, atritos entre o empresário e a diretoria do São Paulo acabaram fazendo com que ele se afastasse do time. Abilio também fundou o time Pão de Açúcar Esporte Clube, que depois virou Audax. Em 2013, o Grupo Pão de Açúcar decidiu vender a equipe paulista e a filial carioca.

    3. Gosto por competições

    No final dos anos 1960, Abilio começou a disputar provas de motonáutica (corrida com barcos). Foi campeão brasileiro em 1968, 1969 e 1970. Também disputou e ganhou, com o irmão Alcides, a competição automobilística Mil Milhas de Interlagos, em 1970. Em 1994, correu sua primeira maratona em Nova York, nos Estados Unidos.

    4. Sequestro de seis dias

    No dia 11 de dezembro de 1989, o empresário foi sequestrado no Jardim Europa, zona oeste de São Paulo. Durante seis dias, ficou em poder de dez sequestradores que pertenciam ao MIR (Movimiento de Izquierda Revolucionaria), do Chile, e pediam US$ 30 milhões para libertá-lo. Os sequestradores se renderam após o cativeiro, em São Paulo, ser cercado pela polícia. O resgate não foi pago.

    5. Cargo no governo

    Abilio trabalhou no governo como membro do Conselho Monetário Nacional entre 1979 e 1989, entre os governos do general João Baptista Figueiredo e José Sarney. O Conselho Monetário Nacional é responsável por estabelecer as regras das políticas sobre a moeda e o crédito. 

    6. Briga familiar

    Valentim decidiu dar parte das ações da empresa para seus filhos Abilio, Alcides, Arnaldo, Vera, Sônia e Lucília, dividindo de acordo com o quanto cada um estava envolvido nos negócios, segundo sua avaliação. Abilio recebeu a maior parte, o que levou a uma disputa com os irmãos pela sucessão. A empresa quase quebrou nesse período. Em seu site, o empresário diz que a tensão só acabou em 1994, quando foi assinado um acordo garantindo a ele o controle da companhia. Lucília, irmã caçula, permaneceu no grupo.

    7. Acordo com concorrente

    O grupo francês Casino entrou no Grupo Pão de Açúcar, em 1999, como acionista minoritário. Em 2006, aumentou sua participação, em um contrato em que Abilio aceitava passar o comando para os franceses em 2012.

    Quando a data para deixar o cargo estava próxima, vieram à tona rumores de que Abilio negociava uma fusão do Pão de Açúcar com o Carrefour --principal rival de seu sócio francês. Se o acordo fosse adiante, o Casino ficaria impedido de assumir o controle da rede. Após disputas com o sócio francês, em 2013 foi fechado um acordo para a saída de Abílio do grupo Pão de Açúcar.

    8. De um supermercado para outro

    A família de Abilio é dona de uma empresa de investimentos chamada Península. A empresa tornou-se acionista do Carrefour Brasil, concorrente do Pão de Açúcar. Em 2016, Abilio foi nomeado membro do conselho de administração do Grupo Carrefour. No ano seguinte, os acionistas aprovaram um segundo assento no conselho para a Península.

    9. Não só mercado, padaria também

    Junto com o empresário Jorge Paulo Lemann, Abilio comprou uma fatia da rede de padarias Benjamin Abrahão, em São Paulo, que passou a se chamar Benjamin, a Padaria. O negócio foi feito por meio de uma parceria entre o fundo Península (de Abilio) e Ocean e Innova Capital (criado por Lemann).

    10. Lista de bilionários da Forbes

    Segundo a revista "Forbes", Abilio Diniz é o 10º brasileiro mais rico, com uma fortuna avaliada em US$ 3,5 bilhões em 2017.

    11. Programa espiritual de 63 dias

    Em 11 de fevereiro deste ano, Abilio começou a postar mensagens religiosas em suas redes sociais. Ele afirmou que faria um programa espiritual de 63 dias e passaria a compartilhar uma mensagem de reflexão a cada dia ao longo de nove semanas.

    Mais Economia