ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Caminhoneiro já pode usar Whatsapp para denunciar violência de grevista

Do UOL, em São Paulo

30/05/2018 18h19Atualizada em 30/05/2018 18h51

Já está funcionando o canal criado pelo governo para que caminhoneiros denunciem atos de violência contra aqueles que querem voltar ao trabalho, mas são impedidos. A criação do "SOS Caminhoneiro" foi anunciada no início da tarde desta quarta-feira (30) pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.

As denúncias serão recebidas por meio do aplicativo de mensagens Whatsapp, no número (61) 99154-4645. Segundo o governo, os denunciantes podem enviar fotos e a localização de onde ocorrem atos violentos e ameaças para que sejam enviadas forças policiais. Não é preciso se identificar ao fazer a denúncia.

Leia também:

Governo quer pôr fim à greve

A intenção do governo com o canal é terminar de vez com manifestos e bloqueios que ainda existem pelo país, de acordo com Jungmann. Ele disse que o que está ocorrendo é "violência política" e deve ser combatido.

O ministro pediu que os caminhoneiros denunciem todas as ameaças. "Quem faz isso merece ser punido e será na forma da lei. Pedimos que todos que tenham vídeo e foto mandem para nós [no canal que será criado]."

Ele também solicitou que os caminhoneiros peçam ajuda. "Quem se sentir ameaçado e não conseguir sair para trabalhar que nos enviem as informações, vamos repassar para as forças para se deslocarem ao local onde se encontram."

Jungmann reiterou que os "criminosos" serão punidos. "Vamos punir com rigor esses que estão cometendo covardia contra seres humanos indefesos e toda a sociedade. Pedimos apoio de toda a sociedade para que nos ajude a evitar essa violência política."

Grevista é baleado na cabeça em protesto no ES

Mais Economia